Diário da Região

21/04/2017 - 20h57min

Coluna do Diário

Aloysio Nunes reage a insultos no Facebook

Coluna do Diário

Valter Campanato / Agência Brasil Aloysio, que passou a sofrer ataques de internautas desde que o projeto dele no Senado para facilitar ingresso de estrangeiros no País foi aprovado na terça, 18
Aloysio, que passou a sofrer ataques de internautas desde que o projeto dele no Senado para facilitar ingresso de estrangeiros no País foi aprovado na terça, 18

“Não vou permitir que meu Facebook continue sendo poluído por essa litania obsessiva de insultos xenófobos. Eles vêm de pessoas animadas pelo rancor, que alimenta a extrema direita em outros países e que, infelizmente, está também entre nós.” Assim o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, que é de Rio Preto, iniciou texto-desabafo nesta sexta-feira, 21, em sua página no Facebook contra ataques que vem sofrendo na rede desde que o projeto proposto por ele no Senado foi aprovado nesta terça, 18.

A proposta, enviada para sanção do presidente Michel Temer e que facilita a entrada e permanência de estrangeiros no Brasil, pretende substituir o Estatuto do Estrangeiro, de 1980, quando o País ainda vivia sob a ditadura militar.” “Sou particularmente sensível a esse tema. Não só porque sou neto de imigrantes pobres que vieram da Itália, no início do século passado, como também porque vivi por 11 anos como exilado em terra estrangeira, batalhando por condições legais para ali trabalhar, ter acesso aos serviços públicos e educar minhas filhas”, disse o ministro.

Os ataques na página do tucano, a maior parte já delatada, começaram no mesmo dia da aprovação da proposta. Até quinta, 20, haviam quase três mil comentários, a maioria xingando Aloysio, lembrando, inclusive, de seu passado de “terrorista” - o senador tucano foi da ALN, grupo da luta armada contra a ditadura liderado por Carlos Marighella. “Xingamento de fascista para mim é elogio”, escreveu Aloysio no final do texto.

Veja texto de Aloysio:

"Em relação à onda de ataques sobre a nova lei de migração:

Não vou permitir que meu Facebook continue sendo poluído por essa litania obsessiva de insultos xenófobos. Eles vêm de pessoas animadas pelo rancor, que alimenta a extrema direita em outros países e que, infelizmente, está também entre nós.

Na maioria dos casos, sequer leram o projeto ou desconhecem dados básicos sobre o fenômeno migratório.

Não sabem, por exemplo, que, enquanto no Brasil temos cerca de 900 mil imigrantes em meio a uma população de cerca de 200 milhões, há mais de três milhões de brasileiros espalhados pelo mundo. Só na área atendida pelo consulado em Boston são 300 mil.

Nossos compatriotas recebem assistência consular brasileira contra insultos e discriminações de que são vítimas. Muitos lutam para legalizar sua situação de modo a poder trabalhar, sustentar suas famílias e evitar o vexame da deportação.

O projeto de lei de minha autoria visa a dar, aos estrangeiros que escolheram nosso país para viver, o mesmo tratamento que nós desejamos que seja dispensado aos nossos compatriotas expatriados.

Eu sou particularmente sensível a esse tema. Não só porque sou neto de imigrantes pobres que vieram da Itália, no início do século passado, como também porque vivi por 11 anos como exilado em terra estrangeira, batalhando por condições legais para ali trabalhar, ter acesso aos serviços públicos e educar minhas filhas.

Muitos dos meus críticos ignoram que entre esses imigrantes que já estão no Brasil, por não serem legalizados, são submetidos a trabalho escravo, uma situação desumana e que contribui, além do mais, para degradar o mercado de trabalho dos brasileiros.

Há quem acredite piamente que o fluxo migratório vindo do Oriente Médio e da África vá se desviar da Europa para o Brasil. Outros ainda, talvez suponham que, imigrantes do Caribe e América Central que hoje buscam os EUA e Canadá, vejam no Brasil um novo Eldorado. Ainda ontem fui abordado por um cidadão de boa fé que temia o ingresso de hordas de terroristas islâmicos ao abrigo na nova lei.

Ora, os imigrantes sírios e libaneses que pretendem mudar para o Brasil, tangidos pela violência, vêm para cá exatamente para escapar da violência e não ata promovê-la. São pessoas trabalhadoras, como eram os antepassados de muitos dos que hoje atacam a nova lei. Eles encontram aqui pessoas ligadas a eles por laços familiares, já perfeitamente enraizados no Brasil e, com apoio deles, em pouco tempo, abrem pequenos negócios e prosperam.

É para esses novos imigrantes e refugiados que queremos um Brasil acolhedor.

Quanto ao terrorismo, quero lembrar que sou autor da lei que tipifica esse crime hediondo e, no Ministério de Relações Exteriores, estou empenhado, em colaboração com os países vizinhos, na execução de um programa de segurança das fronteiras com forte participação das nossas Forças Armadas e da Polícia Federal, para combater o tráfico de drogas e de armas e a entrada de pessoas indesejadas, especialmente daqueles com conexão com o terrorismo.

No combate ao terrorismo, o governo brasileiro mantém por meio da Abin, contato estreito e colaboração com as principais agências de inteligência do mundo, o que já nos permitiu agir com eficácia, preventivamente em muitos episódios.

Quero lembrar que os recentes ataques terroristas na Europa e EUA não foram praticados por refugiados ou imigrantes, mas por cidadãos, belgas, franceses, norte-americanos, alemães, muitos deles sem qualquer ligação com antepassados imigrantes e outros, também numerosos, de terceira geração de famílias de imigrantes.

Finalmente, não merece refutação a ideia de que se deva exigir passaporte de um Ianomâmi que, na caça de uma paca, tenha que ultrapassar a fronteira de um país vizinho. O que precisamos, isso sim, é proteger e vigiar nossas fronteiras que, por muito tempo, foram abandonadas pelo governo brasileiro.

Xingamento de fascista para mim é elogio."

Clique AQUI para ver o texto original na página do facebook de Aloysio:

 

 

FRASE:

"Gratificações existem nas prefeituras por causa de salários baixo e falta de plano de cargos. Se forem extintas, haverá uma debandada de servidores"

Sanny Lima, presidente do Sindicato dos Servidores de Rio Preto, sobre ação judicial que tenta acabar com esses adicionais 

 

 

‘Mortos’ votaram em eleição do PT

O presidente do PT de Rio Preto, Carlos Henrique de Oliveira, defendeu punição para membros da sigla que forem identificados em suposta fraude ocorrida na eleição interna do partido. Em Catanduva, quatro filiados que já morreram “votaram” durante congresso da legenda. “Vai ter comissão de ética e o autor será punido após ser identificado”, afirmou ele. Caberá à coordenação da macrorregião 
de Rio Preto apurar as irregularidades. O Coluna tentou falar nesta sexta-feira, 21, com os deputados estaduais João Paulo Rillo, de Rio Preto, e Beth Sahão, de Catanduva, mas ambos não foram localizados, assim como o coordenador regional do PT.

 

 

coluna_EdinhoAraújo - 22042017

 

 

“Artistas” que receberam o ministro da Educação, Mendonça Filho (no centro, de paletó escuro), em evento em Rio Preto na última quinta, 20, agiram como seguranças e literalmente escoltaram o “hóspede” até o palco do Teatro Paulo Moura. Davam até um “chega pra lá” nos mais afoitos, mas sem perder a pose

 

 

 

 

NOTAS:

 

coluna_CEFAM - 22042017

Bate e rebate

Um emissário do ex-prefeito Valdomiro Lopes (PSB) disse que o prefeito Edinho Araújo (PMDB) ofereceu um prédio que não é do município para o ministro da Educação instalar um campus do Instituto Federal de Educação, Ciência de São Paulo. Segundo ele, a propriedade, onde funcionava o Cefam (foto), pertenceria ao Estado. Zeca Moreira, chefe de Gabinete de Edinho, disse que antes de fazer a oferta o prefeito consultou o cartório e lá o imóvel está em nome da Prefeitura.

 

Outro padrinho

Apesar da relação antiga entre Wilson Tadei e o ministro Aloysio Nunes, a colocação que o primeiro conseguiu em cargo de direção no Ministério da Educação teria a ver não com o tucano, mas com o secretário estadual de Habitação, Rodrigo Garcia. Antes de chegar a Brasília, Tadei estava sob a aba de Rodrigo na Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia. Além disso, Rodrigo e o ministro da Educação, Mendonça Filho, são colegas de partido no DEM.

Help para Beth

Mesmo entre os defensores da permanência da secretária de Educação, Beth Somera, no governo, cresce a avaliação de que ela precisa de um gestor para auxiliá-la na pasta.

 

 

NA REDE:

Baleia azul

O prefeito de Fernandópolis, André Pessuto (DEM), gravou vídeo para falar da “Baleia Azul”, um jogo mortal que surgiu na internet entre adolescentes. “Não vamos permitir que essa praga chegue à nossa cidade”, disse ele ao lado dos secretários de Saúde e de Educação, que receberam a missão de ficar atentos para eventuais ocorrências que chegarem à rede pública. Pessuto disse que ficou muito impressionado e que nem conseguiu dormir depois de ver programa sobre o assunto.

Bom samaritano

Em Votuporanga, o prefeito João Dado (SD) também deixou os áridos assuntos administrativos de lado para atacar de garoto-propaganda de campanha de doação de medula óssea, que será lançada em carreata na cidade com saída às 9h deste sábado, 22, a partir da praça São Bento.

Trabalho no feriado

O secretário de Saúde, Eleuses Paiva, foi acompanhar durante o feriado desta sexta-feira, 21, mutirão na Santa Casa de Rio Preto para realização de exames, iniciativa da pasta que ele dirige para diminuir a quilométrica fila de pacientes na cidade à espera de atendimento. Em vídeo no Face, Eleuses deu a entender que a ação já é parte do tal “poupatempo da saúde” prometido na campanha eleitoral. 

 

coluna_DanielNhani - 22042017

 

Caravana do Nhani

Candidato a prefeito de Rio Preto na eleição do ano passado pelo Partido da Causa Operária, o professor Daniel Nhani (foto) quer levar uma caravana até Curitiba, no dia 3 de maio. Ele afirmou no Facebook que “haverá uma atividade contra a prisão de Lula”. No texto, ele se refere ao juiz federal Sérgio Moro como “Mussolini de Maringá”. Será que Nhani vai conseguir encher o ônibus?

 

 

 

CURTAS:

Raridade - Um detalhe em ação na qual a Procuradoria Geral do Estado tenta acabar com gratificações na Prefeitura de Rio Preto chama atenção e revela a gravidade do problema: sindicato dos servidores e Prefeitura - que costumam ficar cada um em seu quadrado - saíram em defesa dos adicionais. Algo incomum entre as duas entidades, quase sempre estão às turras.

 

coluna_AfonsoMacchione - 22042017

 

 

Chororô - O prefeito Afonso Macchione (foto) não esconde a aflição com a proximidade do centenário de Catanduva, que vai ser comemorado no ano que vem. Acha que não vai ter tempo e nem dindim para entregar uma obra “expressiva” para comemorar a data. O aniversário é em 14 de abril. Mais, ele diz que os próximos quatro anos vão ser de “transição”.

 

 

Quase pronto - Deve ser protocolado na próxima semana projeto que prevê mudanças em dose dupla na estrutura do Legislativo. Primeiro, o presidente da Casa, Jean Charles (PMDB), afirma que irá oficializar a proposta de cortar cinco cargos em comissão. Já as comissões internas da Câmara, que rendem gordas gratificações, serão reduzidas.

Caixa próprio - O secretário de Governo, Jair Moretti, afirma que o projeto que abre crédito de R$ 1,1 milhão para a Riopretoprev não será feito com dinheiro Prefeitura. Segundo ele, que também é o superintendente da autarquia, o recurso é um remanejamento de verba dentro da própria Riopretoprev. Não há previsão de quando a proposta será votada. 

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso