Diário da Região

28/02/2015 - 22h47min

Falsificação

Após ser agredido, prefeito revela rombo de R$ 1 milhão

Falsificação

Thomaz Vita Neto/Arquivo Prefeito Edmur Pradela descobriu rombo no caixa da prefeitura e abriu sindicância para apurar culpa
Prefeito Edmur Pradela descobriu rombo no caixa da prefeitura e abriu sindicância para apurar culpa

Depois de ser agredido com um soco no rosto na última quinta-feira, em uma lanchonete da cidade, o prefeito de Bady Bassitt, Edmur Pradela (PMDB), revelou que encontrou um rombo de pelo menos R$ 1 milhão nos cofres do município. Seu agressor seria parente do servidor suspeito pelos desvios do dinheiro público.


De acordo com o peemedebista, o caso já está sendo investigado pelo Ministério Público e pela Polícia Civil. Levantamento feito por uma auditoria contratada pelo município indica que, em dez meses de 2014, foram desviados pelo menos R$ 333 mil do caixa do Executivo. "Comecei a desconfiar que havia um rombo na tesouraria. A sindicância vai apurar, mas pode passar de R$ 1 milhão", disse Pradela.


O prefeito confirmou ao Diário que sua assinatura teria sido falsificada em cheques emitidos em nome da prefeitura. Ele disse ainda que valores de cheques também foram alterados com o objetivo de promover saques na boca do caixa. "Falsificou a minha assinatura, a mudança dos valores de cheque.


É coisa de cinema", disse Pradela ao comentar que a auditoria interna deverá ser concluída em, no máximo, 15 dias. As movimentações financeiras irregulares teriam provocado rombos nas contas bancárias do município nos bancos Santander, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Ele afirmou ainda que uma perícia deverá ser realizada ao longo da investigação feita pela polícia para comprovar que as assinaturas não são do seu punho.


"Como prefeito, tenho de apurar para depois não alegarem que fui omisso", disse. O prefeito evita acusar diretamente algum servidor, mas suspeita de que o foco das irregularidades esteja no setor da tesouraria do Executivo. Ele afastou um funcionário comissionado do setor, o que teria motivado o desentendimento na lanchonete.


"Não posso apontar ainda o 'Zé' ou 'Pedro'. Nós começamos a fazer uma pesquisa na prefeitura em cima das dificuldades financeiras. 'Por que o município estava com tanta falta de dinheiro?' Descobrimos que haviam cometido até falsidade ideológica, com a falsificação de assinatura", afirmou.


Pradela disse que aguarda a conclusão de sindicância interna para apurar o valor exato dos desvios. Ele disse ainda que, na cidade, "não se comenta outro assunto" e lamentou que tudo culminou na agressão registrada na última quinta-feira, em uma lanchonete da cidade.




>> Leia aqui o Diário da Região Digital

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso