Diário da Região

22/03/2016 - 00h00min

VIAGEM HISTÓRICA

Obama fala em sérias diferenças com Cuba

VIAGEM HISTÓRICA

Cuba Debate/ FotosPúblicas O presidente Barack Obama (à dir.) cumprimenta Raúl Castro
O presidente Barack Obama (à dir.) cumprimenta Raúl Castro

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou um “novo dia” para as relações do seu país com Cuba, mas reconheceu que existem “sérias diferenças” entre as duas nações, em uma coletiva de imprensa com o presidente cubano Raúl Castro, durante a visita do líder norte-americano à Havana.

Ao lado de Obama, Castro disse que o embargo econômico dos EUA contra Cuba e a contínua presença dos americanos na base naval da Baía de Guantánamo permanecem impedimentos para uma normalização completa das relações entre os países. “Existem profundas diferenças entre nossos países que não vão acabar”, disse Castro.

Obama fez críticas à democracia de Cuba e seu histórico sobre direitos humanos. Castro rebateu, dizendo que seu país acredita que os direitos políticos, econômicos, sociais e culturais são universais. Durante uma rodada de perguntas dos jornalistas, Castro negou que Cuba detenha prisioneiros por razões políticas. “Me dê uma lista, e eu os liberto imediatamente”, disse.

O líder cubano se recusou a responder uma pergunta sobre qual era sua preferência entre o candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, e a candidata democrata, Hillary Clinton. “Eu não voto nos EUA”, disse. Castro ainda afirmou que seu governo deposita uma ênfase diferente sobre uma série de direitos humanos, assegurando ao seu povo saúde e educação gratuitas, enquanto restringe atividades de pessoas que considera agentes dos EUA que atuam para desestabilizar o governo.

Os cubanos expressaram surpresa ao ver Castro responder as perguntas dos jornalistas - um acontecimento raro, foi transmitido ao vivo na TV estatal da ilha. “Isso é história pura e eu nunca pensei que veria isso acontecer É difícil assimilar rapidamente o que está acontecendo por aqui”, disse a engenheira cubana Marlene Pino, 47. “Para mim, ver isso é algo extraordinário”, disse.

A visita de Obama a Cuba é uma viagem histórica, que distende as relações conflituosas entre os dois países, principalmente após a Revolução Cubana em 1959. Mesmo antes, as relações eram difíceis. O último presidente americano a visitar Cuba oficialmente foi Calvin Coolidge, em um navio de guerra, havia 88 anos.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.