Diário da Região

12/05/2015 - 17h40min

São Paulo

PT-SP aprova por unanimidade requerer na Justiça mandato de Marta Suplicy

São Paulo

A executiva estadual do PT de São Paulo vai requerer na Justiça Eleitoral o mandato da senadora Marta Suplicy, que se desfiliou da sigla no dia 28 do mês passado, após 33 anos de militância. A decisão foi tomada por unanimidade pela Comissão Executiva Estadual do partido, em reunião realizada nessa segunda-feira, 11. "Após sucessivas recusas em dialogar com a direção do PT sobre as razões de suas supostas insatisfações, Marta formalizou sua desfiliação do partido movida unicamente por interesses eleitorais e desmedido personalismo", diz o presidente do diretório estadual do partido em São Paulo, Emídio de Souza, em comunicado divulgado na tarde desta terça-feira. Em defesa do partido, Emídio diz que o PT nunca cerceou as atividades partidárias ou parlamentares da senadora. "Ao contrário disso, Marta Suplicy foi sucessivamente prestigiada ao longo dos anos, com o apoio da militância e das direções, sendo eleita deputada federal, prefeita, senadora e nomeada duas vezes ministra de Estado". No comunicado, o presidente do diretório estadual diz ainda que o aperfeiçoamento da democracia passa pelo fortalecimento da fidelidade partidária e pelo respeito à vontade do eleitor. E volta a criticar Marta: "Os projetos pessoais e as conveniências do oportunismo eleitoral não podem se sobrepor aos projetos coletivos, que lhe dão abrigo, e nem deformar a vontade do eleitor expressa nas urnas." Na carta em que pediu a desfiliação do PT, a senadora alegou que a sigla é reincidente em casos de desvios éticos e se disse constrangida com o "protagonismo" da legenda em "um dos maiores escândalos de corrupção que a nação brasileira já experimentou". "Mesmo após a condenação de altos dirigentes, sobrevieram novos episódios a envolver a sua direção nacional", afirmou a senadora, referindo-se indiretamente ao mensalão, revelado em 2005, no governo petista de Luiz Inácio Lula da Silva, e ao escândalo de corrupção na Petrobras, desbaratado em 2014, no governo de Dilma Rousseff. O texto de quatro páginas foi enviado às direções municipal, estadual e nacional da legenda. Marta pretende concorrer à Prefeitura de São Paulo nas eleições municipais do ano que vem, numa disputa que deverá ter o antigo correligionário e atual prefeito Fernando Haddad (PT). A senadora, que já comandou a cidade de 2000 a 2004, já sinalizou que deve formalizar, em breve, a filiação ao PSB.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso