Diário da Região

22/07/2015 - 21h34min

São Paulo

Tribunal nega de vez habeas para Dirceu, que teme prisão

São Paulo

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) negou nesta quarta-feira, 22, por unanimidade e em caráter definitivo, habeas corpus preventivo para José Dirceu, ex-ministro-chefe da Casa Civil (Governo Lula) que teme ser preso na Operação Lava Jato. Dirceu é alvo da força-tarefa do Ministério Público Federal. Atualmente, ele cumpre prisão domiciliar em Brasília, condenado no processo do Mensalão. A decisão é da 8.ªTurma do TRF4 que julgou recurso denominado agravo regimental em habeas corpus preventivo impetrado pela defesa de Dirceu no dia 8 de julho. No pedido, o criminalista Roberto Podval, que coordena o núcleo de defesa do ex-ministro, argumenta que ele está na "iminência de ser preso". O juiz federal Nivaldo Brunoni, relator da Lava Jato no TRF4 durante as férias do desembargador João Pedro Gebran Neto, havia negado a análise do habeas preventivo por entender que este não se justificava e negou seguimento ao processo. A defesa pediu a Brunoni que reconsiderasse sua decisão, mas o juiz indeferiu esse novo pedido. A defesa recorreu, então, a um agravo regimental, com objetivo de levar a demanda ao crivo do colegiado da 8.ª Turma - formada por Brunoni, pelo desembargador federal Leandro Paulsen e pelo juiz convocado Rony Ferreira. O habeas preventivo de José Dirceu foi ajuizado dia 2 de julho no TRF4. A defesa alegou que pretendia evitar a "possível ordem prisão preventiva" de Dirceu pelo juiz federal Sérgio Moro, que conduz as ações penais da Lava Jato. Os advogados do ex-ministro alegavam que Dirceu estava "em risco" por causa da delação premiada do lobista Milton Pascowitch. Alvo da Lava Jato, Pascowitch revelou à força-tarefa da Lava Jato que propinas foram repassadas a Dirceu por meio de contratos ficíticios de consultoria - o ex-ministro foi sócio da JD Assessoria e Consultoria, também sob investigação do Ministério Público Federal e da Polícia Federal. Com a decisão da 8.ª Turma do TRF4, está encerrado o processo. O criminalista Roberto Podval estuda recorrer, agora, ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Aguarde, carregando...

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mas.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Regiao

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos trás primeiros meses após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conte?do gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 mat?rias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Regiao
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos trás primeiros meses, após o período R$ 16,90

Já é assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.