Diário da Região

12/01/2016 - 00h00min

Crise com o executivo

‘Acabou o diálogo’, diz Marcondes

Crise com o executivo

Guilherme Baffi Marcondes em conversa com outros vereadores “descontentes” com governo ontem à tarde
Marcondes em conversa com outros vereadores “descontentes” com governo ontem à tarde

A crise entre a Câmara e a Prefeitura de Rio Preto chegou ao ápice ontem com queixa do presidente do Legislativo, Fábio Marcondes (PR), contra o prefeito Valdomiro Lopes (PSB). O presidente, que já afirmou antes que seria o capitão do “Valdomiro Futebol Clube”, alusão ao grupo de vereadores que apoiam o prefeito na Câmara, disse ontem que o chefe do Executivo “acabou com o diálogo” na Casa.

Em entrevista ao Diário ontem, Marcondes, que retornou à Casa depois de viagem para Campo Grande, chegou a dizer que Valdomiro “virou as costas para a Câmara”. As críticas acirram o clima difícil que existe hoje entre Valdomiro e o Legislativo. No final do ano passado, a Câmara adiou votação de pacote de projetos de Valdomiro, algo raro na Casa. Projeto que prevê multa para quem jogar lixo na rua e outro, no qual o município pede aval para vender 475 áreas do município, avaliadas em R$ 130 milhões, ficaram pelo caminho.

“Como não há diálogo, o projeto vai ficar aí”, afirmou o presidente, que falou ainda sobre o “interesse” do prefeito no Legislativo. “Ele (Valdomiro) não tem preocupação nenhuma com a Câmara. Se tem interesse na Câmara, ele conversa com a Câmara. Se não tem interesse é como se a Câmara não existisse.” De acordo com Marcondes, “o diálogo deixou de existir há uns seis meses” . “De seis meses para cá, ele (Valdomiro) tem entendimento de que não precisa da Câmara. Chegou a falar isso para mim no final do ano. Depois, ele disse que foi mal-entendido”, afirmou o presidente.

Marcondes conversou com mais de dez vereadores ontem. Ele articula convocação de sessão extra na quinta-feira. O presidente vai colocar em votação veto de Valdomiro ao projeto que isenta donos de imóveis atingidos por desastres naturais de pagar IPTU. O veto também foi motivo de críticas do presidente. “Tudo passa por um diálogo. O prefeito poderia ter chamado reunião com comerciantes, comigo, e chegar a um meio termo. Não é assim. Ele não ligou perguntando qual a intenção do projeto, ou se teria outra ideia para a cidade.”

Em meio ao atrito com governo, Marcondes pode colocar em votação na quinta projeto de Marco Rillo (PT) que acaba com limites de CPIs em tramitação ao mesmo tempo na Câmara. Essa norma foi criada pelo próprio presidente da Casa. “O momento é outro hoje e vai dar uma boa discussão”, disse Marcondes, que pode agora abrir caminho de instalação de várias CPIs no Legislativo.

Aberto

Valdomiro afirmou ontem, por meio de nota, que está “aberto ao diálogo”. “O diálogo sempre foi bússola primordial do nosso encontro e entendimento com todos os poderes e instituições que defendem os legítimos interesses de Rio Preto. Nosso governo sempre esteve e está aberto ao diálogo com o poder Legislativo para discutir quaisquer assuntos, desde que, reafirmo, sejam de interesse da cidade e das pessoas”, diz a nota do prefeito.

 

 

 

>> Acesse aqui o Diário da Região Digital

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.