Diário da Região

28/08/2015 - 21h57min

Nova York

Cunha diz que não dá para suportar mais aumento de tributos

Nova York

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em viagem oficial a Nova York, onde participa de evento nas Nações Unidas (ONU), afirmou a jornalistas na noite desta sexta-feira, 28, que a queda do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil de 1,9% no segundo trimestre sinaliza que a economia brasileira deve se contrair ao menos 2,5% em 2015, retração que pode chegar a 3%. Em 2016, o parlamentar vê risco de a recessão continuar e o PIB encolher 1,5%. "Estamos no meio de uma recessão que, se era real, passou a ser também técnica. O Brasil está em recessão e precisa fazer algo que não é aumentando imposto", disse Cunha em rápida conversa com jornalistas antes de participar de um jantar oferecido pelo embaixador do Brasil na ONU, Antonio Patriota, em sua residência, na região nobre do Upper East Side, em Manhattan. Cunha voltou a afirmar que é contra a volta da CPMF, como quer o governo para conseguir ajustar suas contas. "Não dá para suportar mais aumento de tributos. Que tem que se cortar gastos, tem, não se pode fingir. Eu mesmo sou o autor de uma PEC que reduz a 20 o total de ministérios no País. Cortar gastos é muito importante, mas o Brasil só vai se recuperar se recuperar a confiança", afirmou o parlamentar. "Gestos para recuperar a confiança são gestos simbólicos, redução de gastos é um deles", disse Cunha, destacando que o governo aumentou os gastos de forma permanente nos últimos anos, mas o baixo crescimento da economia acabou afetando a arrecadação. "Consequentemente, agora ficamos com os gastos e não temos mais a arrecadação." Ainda sobre a CPMF, o presidente da Câmara disse ser "totalmente contrário" à volta do tributo, classificado por ele como "perverso". "Você só vai aumentar o custo da economia, é uma contribuição perversa porque ela tributa igualmente toda a economia, afeta o custo dos serviços", afirmou aos jornalistas. "Isso não é a solução para a economia. Se o governo tem problema de caixa porque a economia diminuiu, não é aumentando impostos que vai resolver o seu problema." Cunha destacou ainda que o contribuinte brasileiro "não aguenta mais pagar" impostos. "É preciso que (o governo) seja mais criativo, que busque retomar a confiança do mercado para que possa recuperar a economia e a arrecadação voltar no mínimo aos níveis que estavam no ano passado", ressaltou. ONU Cunha participa na segunda-feira, 31, da abertura da IV Conferência Mundial de Presidentes de Parlamentos. O presidente da Câmara vai fazer um discurso de cerca de 4 minutos e, segundo ele, o tema central será a democracia. "Vamos falar sobre democracia, até porque nós vivemos na democracia e queremos que essa democracia seja compartilhada por todos", adiantou. Cunha viajou para Nova York com sua mulher, Cláudia Cruz, e segundo assessores recusou a diária oferecida pela Câmara, de US$ 500.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso