Diário da Região

02/09/2016 - 00h00min

ELEIÇÕES 2016

Candidatos vão manter parcerias com o 3º setor

ELEIÇÕES 2016

Johnny Torres 16/4/2015 Morador de rua deitado em banco de praça na região central de Rio Preto: promessas dos candidatos para essa população vão da criação de centros de abrigo a programas de qualificação
Morador de rua deitado em banco de praça na região central de Rio Preto: promessas dos candidatos para essa população vão da criação de centros de abrigo a programas de qualificação

Quando o assunto são as políticas e ações de assistência social a cargo do município, as propostas do seis candidatos a prefeito de Rio Preto nas eleições deste convergem em um ponto: a necessidade de parcerias do poder público com as entidades do terceiro setor, aquelas instituições que são mantidas pela iniciativa privada. Orlando Bolçone (PSB), candidato apoiado pelo atual governo diz que elas “têm experiência em praticamente todas as áreas sociais”. O petista João Paulo Rillo também as defende, mas quer “estabelecer diretrizes e critérios” e “definir padrões de qualidade e mecanismos de controle e avaliação das instituições parceiras”.

Carlos Arnaldo (PDT), Edinho Araújo (PMDB) e Kawel Lotti (PSDC) também disse que vão envolver essas entidades nas políticos do setor. Daniel Nhani (PCO) é outro que apoia o trabalho deles, mas com reservas. “Alguma servem de curral eleitoral”, critica.

Além das parcerias com as entidades, os candidatos também falam de outras prioridade como o atendimento a moradores em situação de risco, em todas as faixas etárias. Veja abaixo o que propõe cada um deles.

rillo_caricatura

JOÃO PAULO RILLO (PT)

Morador de rua

Vamos fortalecer o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua e o serviço especializado em abordagem social.

Criança e adolescente

Constituir espaço de convivência e proteção social de crianças e adolescente, por meio da oferta do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Oferecer condições adequadas para o funcionamento dos conselhos tutelares. Criar o Conselho Municipal de Juventude e implantar projetos de protagonismo da juventude, trabalhando para a elevação escolar, qualificação profissional e tecnológica e ação cidadã. O projeto Primeiro Emprego vai oferecer qualificação socioprofissional a jovens de 16 a 24 anos. O Projeto de Proteção dos Jovens em Território Vulnerável vai incentivar a formação e a inclusão de jovens expostos à situação de violência doméstica ou urbana e jovens moradores de rua.

Terceiro setor

Estabelecer diretrizes e critérios para prestação de serviços socioassistenciais, definir padrões de qualidade e mecanismos de controle e avaliação das instituições parceiras.

Combate às drogas

Implantar a política de prevenção e combate às drogas de acordo com as orientações do Ministério da Saúde, com integração das secretarias afins e coordenada pela Secretaria da Saúde, com ampliação de Caps-AD e criação de um Centro de Atendimento Especializado, com equipe multiprofissional, 24 horas.

Orçamento para a área

Vamos aumentar para efetivar o Sistema Único de Assistência Social – SUAS, aumentando os Centros de Referência de Assistência Social – Cras nos territórios vulneráveis.

carlosarnaldo_caricatura

CARLOS ARNALDO (PDT)

Morador de rua

Eleito prefeito vou tomar atitudes concretas para resgatar, dar dignidade e requalificar os moradores de rua, são pessoas que precisam de amor e de cuidados e oportunidades para reinserção social.

Por isso, vou firmar parcerias com Senai e outras entidades para oferecer qualificação profissional. Em paralelo desenvolver um programa de mobilização do setor empresarial para absorver essa mão de obra de forma menos burocratizada.

Criança e adolescente

Vamos investir em programas que fortaleçam as redes sociais, criar mais Cras (Centro de Referência de Assistência Social), ou seja, colocar em prática ações sistematizadas que melhorem o atendimento para as pessoas que mais precisam de atenção em saúde, educação, saneamento básico, emprego. Eleito prefeito vou proporcionar uma condição de vida digna.

Terceiro setor

Essas entidades têm papel importantíssimo dentro da pasta e do contexto social. Nosso governo será participativo, sempre envolvendo as entidades da sociedade civil da cidade.

Combate às drogas

Vou ampliar e aperfeiçoar as políticas de prevenção, e fortalecer os convênios e parcerias.

Orçamento para a área

Como prefeito vou investir mais recursos na área social e de forma mais eficiente.

kawel_caricatura

KAWEL LOTTI (PSDC)

Morador de rua

Criaremos centros e abrigos para os moradores de rua, lugares esses equipados com inúmeros trabalhos para sociedade; moradores de rua são muitas vezes, profissionais que não encontraram uma chance de emprego. Assim, trabalharão para a comunidade e terão possibilidade de se reintegrarem na sociedade e no mercado de trabalho.

Criança e adolescente

Reduzir a mortalidade infantil a patamares próximos de zero por meio de ações que envolvam um acompanhamento da gestante, social e clinicamente, até o nascimento, assegurando-lhe que nos primeiros meses de vida ela tenha um acompanhamento contínuo de saúde e da contextualização social da criança.

Combate às drogas

Utilizando de parcerias com associações de assistência social, igrejas e outras na sociedade civil organizada, promoveremos ações no sentido de internação de viciados, tratamento adequado, geração de atividades ligadas ao trabalho para comunidade, assim como os moradores de rua, lutaremos para que voltem à cidade encaixados de um forma ampla, trabalhando e no seio de suas famílias.

Idoso e família

Serão aplicadas políticas setoriais que promovam o convívio e a integração do idoso com a cidade, também criaremos programas culturais e de lazer para a terceira idade; vamos fazer um plano que contempla várias ações inclusive de preparação do município tendo em vista que até 2020 Rio Preto terá mais de 100 mil idosos. Incentivaremos os centros de lazer já existentes no sentido de os modernizar, haja vista estarem ao descaso do Executivo há anos. Teremos equipes de profissionais da educação para o desenvolvimento de fins de semana ativo, integrando criança, jovens, adultos e terceira idade, objetivando a integração das Famílias da cidade.

edinho_caricatura

EDINHO ARAÚJO (PMDB)

Morador de rua

O aumento é visível e chama a atenção. O número de pessoas vivendo nas ruas, sem perspectivas, comprova a falta de uma política de assistência. Vamos atualizar o censo de moradores de rua, respeitando seu direito à proteção social, buscando a reinserção familiar e comunitária, e oferecendo políticas de saúde aos que apresentem algum grau de dependência química ou transtorno mental. Como está não pode ficar.

Criança e adolescente

Nosso programa ações integradas entre secretarias: assistência, saúde, educação, cultura, esporte e lazer. Entre as propostas, estão as de aumentar o tempo de permanência do jovem na escola e projetos que complementem o horário livre, de forma a afastá-los das ruas e do contato com as drogas. As crianças em situação de risco terão seu direito à proteção social garantido. Temos também um programa específico para a proteção da mulher vítima de violência. Nas escolas vamos implantar a Cultura da Paz, incentivando o fim da violência, os valores familiares e o bom convívio no ambiente escolar.

Terceiro setor

As entidades parceiras fazem um trabalho importantíssimo, que complementa as ações do poder público. Além das ações na área da saúde, nos preocupamos com a reinserção e recuperação de dependentes químicos e pessoas sem teto. Vamos atender também a terceira idade, ampliando o número de Centros Dia (sistema similar ao de creches) para acolhimento de pessoas idosas, integrando as políticas de Assistência Social e de Saúde, dentro do conceito de Cidade Amiga do Idoso.

Orçamento para a área

Podemos ter um ganho de qualidade e eficiência usando os espaços físicos e quadro de pessoal existentes hoje, desde que sejam tomadas medidas para aperfeiçoar a gestão, sem necessidade de investimentos elevados.

bolçone_caricatura

ORLANDO BOLÇONE (PSB)

Morador de rua

As equipes de abordagem oferecem os serviços disponíveis na rede pública: atendimento psicossocial, acolhimento institucional, alimentação, higienização, lavagem de roupa, grupos socioeducativos, encaminhamento para balcão de emprego, com possibilidade de cursos de capacitação para o mercado de trabalho, documentação, encaminhamentos para programas habitacionais, serviços de saúde e outras políticas públicas. Vamos reforçar e avançar nesses programas.

Criança e adolescente

Vamos continuar os projetos desenvolvidos na atual administração e, quando necessário, fortalecê-los. O Teia é voltado para medida de proteção a crianças e adolescentes em situação de risco. Temos convênio com o Centro Regional de Atenção aos Maus Tratos na Infância. Há atividades socioeducativas em grupos nos Centros de Referência de Assistência Social, Centros de Convivência da Família e Centros de Convivência da Juventude, e convênios com o terceiro setor.

Terceiro setor

Trabalharemos de forma integrada e parceira. As entidades do terceiro setor têm experiência em praticamente todas as áreas sociais. Continuaremos, avançaremos e inovaremos as parcerias.

Combate às drogas

Vamos reforçar e ampliar ações dos Caps em Schmitt e na Vila Clementina, e ampliar convênios com hospitais. De acordo com a Política Nacional de Saúde Mental, o município só pode habilitar serviços previstos na legislação, como Caps, residências terapêuticas e credenciamento de leitos em hospitais gerais para dependentes químicos. É o que vamos fazer.

Orçamento para a área

O orçamento para este ano é de R$ 26.139.000 bem maior do que foi em governos anteriores. Vamos ampliá-lo, se necessário.

nhani_caricatura

DANIEL NHANI (PCO)

Morador de rua

A política voltada para a classe trabalhadora e pobre são as principais bandeiras do Partido da Causa Operária (PCO). Os moradores de rua são reflexo de uma gestão voltada ao poder econômico e sem foco assistencial, todas as gestões em Rio Preto seguiram esta lógica.

O orçamento municipal deve ser utilizado para a melhoria de vida daqueles em situação de vulnerabilidade social, o número de 813 moradores de rua (de acordo com reportagem do Diário de outubro de 2015) é muito maior pelo que vejo em diversos pontos da cidade, visto que participo há muitos anos de instituições voltadas a assistências destas pessoas. Enfim, os problemas dos moradores de rua são fruto da desigualdade social inerente ao sistema capitalista e o poder público deve voltar seus esforços para dar melhores oportunidades para aqueles que mais precisam.

Terceiro setor

O terceiro setor, quando não voltado ao lucro, é uma importante ferramenta para auxiliar aqueles que mais necessitam, contudo é necessário fiscalizar quando há verbas públicas, as instituições do terceiro setor em Rio Preto são utilizadas como currais eleitorais, onde vereadores sempre beneficiam esta ou aquela instituição visando a reeleição, não raro vemos nas sessões da Câmara Municipal um edil aprovando utilidade pública para instituições que nem sempre atendem, de fato, às necessidades destas pessoas em risco social.

Combate às drogas

Os dependentes químicos devem ser atendidos pelo sistema público assim como os moradores de rua, o orçamento público deve ser ampliado para tais necessidades, sou totalmente favorável à criação de uma clínica para dependentes químicos e com certeza lutarei para que sejam mantidas pelo município.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso