Diário da Região

02/09/2016 - 00h00min

PERFIL DA VICE

‘É fascinante estar com Bolçone’, afirma Ivani

PERFIL DA VICE

Orlandeli NULL
NULL

Ivani Vaz de Lima (PSDB) é uma sobrevivente na política. Desde 2000, quando se cacifou para disputar a Prefeitura de Rio Preto empunhando a bandeira do assistencialismo na sua ONG Programa de Ação e Educação (PAE), a tucana é voz ativa na política rio-pretense, ora à sombra do marido, o deputado estadual Vaz de Lima (PSDB), ora em voos próprios.

Desde 2009, Ivani ocupa cargos na gestão do atual prefeito, Valdomiro Lopes. Primeiro como secretária de Assistência Social e, no atual mandato, como vice-prefeita e superintendente do Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto (Semae). Agora, busca a reeleição, desta vez na chapa de Orlando Bolçone (PSB).

A tucana defende o papel da mulher na política e nega a fama de perseguidora dos críticos às suas atitudes. “Por onde passei, sempre fiz grandes amigos.”

Diário da Região - Vice-prefeito tem papel decorativo?

Ivani Vaz de Lima - Depende do prefeito. Muitas vezes o vice é usado porque é de um bom partido, tem tempo de TV, e depois que o prefeito ganha a eleição coloca o vice de lado. Nós já tivemos histórias desse tipo em Rio Preto. Participei da gestão do Valdomiro e acredito que será melhor ainda com o Bolçone, pelos laços de amizade de mais de 30 anos.

Diário - Qual o peso de uma vice-prefeita mulher?

Ivani - A sociedade é composta, em sua maioria, de mulheres. Então você imaginar que vai fazer um governo onde a maioria dos habitantes é composta de mulheres, que cuidam da casa, garantem o sustento da casa, cuidam dos filhos, e não colocá-las no espaço público... Nós precisamos de voz na política. E voz você consegue tendo vice-prefeitas, vereadoras, secretárias. Hoje nós temos secretárias na Prefeitura de Rio Preto em redutos predominantemente masculinos, caso da Fazenda, com a Mary Brito, por exemplo.

Diário - E essa é uma vantagem que sua chapa leva em relação às concorrentes?

Ivani - Acredito que sim. Tenho a honra de ocupar esse espaço e sei da responsabilidade que o cargo representa. Sei do papel cada vez mais relevante da mulher na política. Haja vista a Hillary Clinton como candidata à Presidência dos Estados Unidos.

Diário - Dada a sua longa carreira política, não frustra ocupar novamente o papel de candidata a vice-prefeita?

Ivani - Não frustra por causa do nome que estou acompanhando. Eu estou entusiasmadíssima. Quando o nome é Bolçone, você sai para a rua, você vê como o Bolçone conhece os problemas da cidade, as possibilidades da cidade, conhece a vida das pessoas. É fascinante estar com Bolçone. Então, quando o nome dele foi colocado, pela trajetória dele, ele está na minha frente. Ele sempre esteve ocupando cargos na Prefeitura e ajudou a tornar essa cidade o que ela é hoje. Estou em uma boa companhia.

Diário - Nos órgãos públicos que já chefiou, a senhora já foi acusada de “fritar” funcionários que por algum motivo discordaram da senhora, como o assessor jurídico do Semae Roberto Carlos Martins. Como encara essa crítica?

Ivani - Ele não foi para o almoxarifado. Era um polo de núcleo jurídico e ele foi para lá. Quando as críticas são positivas, para você melhorar... Eu sou uma pessoa que não gosto de trabalhar sozinha. Eu trabalho em equipe, eu delego. A gente só cresce ouvindo as pessoas e entendendo os dois lados da moeda. Muitas vezes você tem o outro lado, a crítica pela crítica. Isso para mim não soma. Mas também não sou de perseguir ninguém. Não tenho problema com isso não. Pelo contrário: por onde passei, sempre fiz grandes amigos.

Ivani Vaz de Lima 02092016 Ivani Vaz de Lima (PSDB)

Ivani Vaz de Lima (PSDB)
Nome
Ivani Vaz de Lima
Idade 63 anos
Nascimento 20/12/1952
Cidade natal São Paulo
Estado civil Casada
Filhos Alex e Nathália
Grau de escolaridade Superior completo
Profissão Advogada e produtora rural
Cargos políticos superintendente do Semae em Rio Preto entre 2013 e 2016, secretária municipal de Assistência Social entre 2009 e 2012, secretária municipal do Emprego e Trabalho entre 2009 e 2012, fundadora e presidente da ONG PAE (Programas de Ação e Educação) entre 1995 e 2013

 

 

O que eu espero do novo prefeito de Rio Preto   

Kelly Botelho 02092016

Que tenha vida política sadia e honesta

Espero que o novo prefeito esteja realmente à serviço do município, que conheca as necessidades da comunidade e resolva seus problemas. Não só administrar com dedicação e seriedade, mas também prestar contas de seu trabalho. Esperamos dele fidelidade ao seu povo, capacidade administrativa, liderança política, bom conhecimento dos assuntos da cidade, equilíbrio no enfrentamento de crises, postura de diálogo aliada à capacidade de decisão no tempo oportuno, paciência e disponibilidade para ouvir a população e seus legítimos representantes, tolerância quanto à diversidade de estilo das pessoas com quem trabalha, disponibilidade para ter presença contínua no município, hábito de trabalhar com planejamento e em equipe e coragem de dizer não quando necessário. Que tenha vida política sadia e honesta.Kelly Botelho, militante pelos direitos de travestis e transexuais

 

Vanessa Cornélio 02092016

Mais respeito à diversidade, mais cultura 

Espero para o nosso município o que espero para o Brasil nesse momento de tantas incertezas: mais educação, mais respeito à diversidade, mais cultura e desenvolvimento. E, para isso, espero que o novo prefeito de Rio Preto crie planos coerentes, com ações governamentais e políticas públicas engajadas no que diz respeito a esses direitos primordiais de todo cidadão, peças fundamentais para uma sociedade mais igualitária e justa. Sem isso não tem economia que se baste, moradia que se sustente ou entretenimento que sacie nosso desejo de viver em mundo melhor. E, finalmente, espero que possamos viver felizes e realizados, começando pela cidade que escolhemos viver. Nossa cidade é o reflexo de nosso País, e cabe a todos os cidadãos acompanhar, fiscalizar e denunciar qualquer tipo de desigualdade.Vanessa Cornélio é atriz e produtora cultural

 

Júlio César 02092016

Avanço na política para a juventude 

O próximo prefeito precisa avançar na política para a juventude. Da saúde aos crimes, todos os problemas envolvendo este público são decorrentes da carência de ações específicas, como qualificação profissional, opções de lazer e cultura, projetos esportivos atraentes, e um trabalho muito bem focado na saúde. Hoje, o jovem não procura uma unidade básica de atendimento. Eles não tomam vacinas, têm uma saúde que os leva menos a procurar médicos. Daí, acaba ficando à margem dessa porta de entrada aos serviço de acolhimento existentes. A saúde de Rio Preto é uma referência não só na área particular. Avançou em muitos setores na esfera pública, mas peca no alcance aos adolescentes. E aí, entram a gravidez precoce, a dificuldade de prevenir e tratar usuários de drogas, entre outros. - Júlio César Caetano, membro do Conselho Municipal da Saúde.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso