Diário da Região

22/10/2016 - 00h00min

BRASÍLIA EM TRANSE

PF prende 4 no Senado e faz crescer tensão

BRASÍLIA EM TRANSE

A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira, 21, quatro policiais legislativos do Senado, suspeitos de atuar para atrapalhar investigações da Lava Jato e de outras operações contra senadores e ex-senadores. Os agentes são acusados de fazer varreduras com o propósito de identificar eventuais escutas ambientais e telefônicas implantadas pela PF nos imóveis dos políticos.

A ação provocou reação imediata do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), que defendeu a legalidade das atividades. No fim do dia, Renan e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, trocaram farpas por causa da operação. A operação foi realizada no momento em que o Senado se prepara para retomar discussões sobre o projeto que altera a lei de abuso de autoridade - a proposta que pune agentes públicos é alvo de questionamentos por investigadores e entidades do Ministério Público e Judiciário.

As investigações mostraram que a Polícia Legislativa fez inspeção nas casas dos senadores Fernando Collor (PTC-AL) e Gleisi Hoffmann (PT-PR), em dias após os imóveis serem alvos de mandados de busca e apreensão da PF na Lava Jato. O motivo seria a “insegurança” dos congressistas com a possível presença de dispositivos de captação de áudio e imagens.

Sarney e Lobão

Também houve “pente-fino” em endereços do ex-senador José Sarney (PMDB-AP), que já não tem mais vínculo com o Senado, e até de terceiros. Os policiais legislativos fizeram rastreamento em endereço de Brasília descrito no inquérito como “escritório de lobby” de Sarney. Ele próprio pediu a ação.

Estiveram ainda em salas e na casa do então senador Edison Lobão Filho (PMDB-MA), entre julho e agosto de 2014, em Brasília e em São Luís. Naquele período, ele concorria ao governo do Maranhão e era investigado pela Polícia Federal.

Em setembro, o avião em que o congressista fazia campanha chegou a ser alvo de um mandado de busca e apreensão. Conforme as investigações, em São Luís, os policiais legislativos fizeram varredura até na casa do genro do senador candidato, Marcos Regada. Lobão Filho é filho do senador Edison Lobão (PMDB-MA), também investigado na Lava Jato.

“A deliberada utilização de um equipamento sofisticado, de propriedade do Senado, utilizando recursos públicos, passagens aéreas custeadas pelo erário e servidores concursados, em escritórios ou residências particulares, não possui outro objetivo senão o de embaraçar a investigação de infração penal que envolve organização criminosa”, disse o procurador Frederico Paiva.

A investigação foi aberta depois que três agentes do Senado desconfiaram que ações rotineiras de contrainteligência, normalmente usadas para detectar escutas clandestinas e equipamentos de vídeo em gabinetes, estavam sendo ordenadas para dificultar a apuração de casos de corrupção. Segundo eles, em meados de 2014 o diretor da Polícia Legislativa, Pedro Ricardo Araújo de Carvalho, passou a solicitar aos subordinados varreduras nas dependências do Senado, mas também em residências oficiais e particulares e escritórios políticos de senadores.

Além de Carvalho, apontado como chefe da organização criminosa, foram presos temporariamente Everton Taborda, Antônio Tavares e Geraldo César de Deus Oliveira. Por decisão do juiz Vallisney de Souza Oliveira, eles podem ser soltos antes. Ontem, até a conclusão desta edição, Oliveira, Taborda e Tavares já haviam sido liberados após prestarem depoimentos. Oliveira confirmou que os pedidos partiam das autoridades do Senado.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso