Diário da Região

24/08/2017 - 13h29min

Belo Horizonte

Assembleia de Minas nega título de cidadão honorário a Doria

Belo Horizonte

A Comissão de Administração da Assembleia Legislativa de Minas Gerais negou título de cidadão honorário do Estado ao prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB). A honraria é concedida a quem, de alguma maneira, contribuiu para o desenvolvimento de Minas Gerais. A Assembleia já aprovou a homenagem a personalidades como o apresentador de televisão Luciano Huck, a cantora Ivete Sangalo e o jogador de futebol Ronaldo Fenômeno. O pedido de homenagem a Doria consta em requerimento apresentado pelo deputado estadual Gustavo Corrêa (DEM), que é suplente na comissão. A recusa ocorreu em sessão realizada na quarta-feira, 23, por 4 votos a 2. Se aprovada, a solicitação seria enviada ao governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), para que a homenagem fosse oficializada ou não. "O povo se esquece que o prefeito de São Paulo foi presidente da Embratur e rodou o mundo falando do Brasil e de Minas", alegou Corrêa. Doria foi presidente da Embratur há cerca de 30 anos, em 1987 e 1988, no governo do ex-presidente José Sarney. Segundo o deputado, como empresário, Doria também discute temas importantes para o País O parlamentar disse ainda que a não aprovação do pedido é culpa da "tropa de choque" do governador Pimentel e que vai entrar nesta quinta-feira, 24, com pedido de cancelamento da Medalha da Inconfidência para o ex-presidente do Uruguai José Mujica. "Quero saber o que ele fez por Minas", disse. A homenagem, a mais alta condecoração do Estado, foi concedida a Mujica por Pimentel nas comemorações do dia 21 de Abril do ano passado, em Ouro Preto. O presidente do colegiado, João Magalhães (PMDB), e o vice, Agostinho Patrus (PV), que fazem parte da base de governo, não foram localizados pela reportagem. Os dois votaram contra a homenagem a Doria. Também integrante da comissão, o deputado Cristiano Silveira (PT) também votou contra a concessão do título. "Não existe ação nenhuma que Doria tenha feito para beneficiar diretamente Minas Gerais. O que querem é criar uma agenda para que o prefeito de São Paulo venha a Minas Gerais fazer pré-campanha para Presidência da República. E, utilizando-se da mineiridade, isso, aqui, ele não vai fazer", disse o parlamentar. O prefeito de São Paulo esteve em agosto em duas cidades para receber homenagens semelhantes à negada pela Assembleia Legislativa de Minas. Ambas no Nordeste, Natal e Salvador. Na capital baiana, manifestantes atiraram um ovo na cabeça de Doria. A reportagem entrou em contato com a assessoria da Prefeitura de São Paulo. Houve pedido para envio de e-mail, que não foi respondido até a publicação desta reportagem.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso