Diário da Região

09/07/2017 - 00h00min

O JOGO É BRUTO

Governo troca deputados para salvar Temer

O JOGO É BRUTO

Bundesregierung/Denzel O presidente Michel Temer cumprimenta o colega americano Donald Trump: apesar de afirmar que está tranquilo, ele antecipou volta ao Brasil diante do desmoronamento da base aliada de seu governo
O presidente Michel Temer cumprimenta o colega americano Donald Trump: apesar de afirmar que está tranquilo, ele antecipou volta ao Brasil diante do desmoronamento da base aliada de seu governo

Com a perspectiva de derrota na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, a base do governo prepara uma série de mudanças na composição do colegiado na próxima semana para garantir votos contra a admissibilidade da denúncia que acusa o presidente Michel Temer de corrupção passiva. O vice-líder da bancada do PMDB, Carlos Marun (MS), será alçado ao posto de titular no lugar de José Fogaça (PMDB-RS). Membro da “tropa de choque” do governo, Marun abriu a temporada de trocas na comissão quando foi colocado na suplência no lugar de Valtenir Pereira (MT), que trocou o PMDB pelo PSB.

O PTB também pretende tirar Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), notório opositor do governo, da titularidade da comissão. Faria de Sá vai para suplência no lugar de Giovani Cherini (PR-RS) e para a vaga de titular do PTB será designado Nelson Marquezelli (PTB-SP). Na bancada do PSD, Evandro Roman (PSD-PR) substituirá Expedito Netto (PSD-RO) como titular. O esforço dos partidos da base aliada é garantir que governistas tenham prioridade de voto na apreciação do relatório do deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ). Como a perspectiva é de que o parecer será pela admissibilidade da denúncia, os governistas atuam para reverter o cenário ruim e avisam que podem fazer mais substituições. 

Só o Solidariedade fez quatro trocas nos últimos dias. Primeiro saiu Major Olímpio (SD-SP), que votaria contra o governo, e entrou o líder da bancada, Áureo (SD-RJ), na vaga do titular. Olímpio foi para a suplência. Na sequência, Áureo deixou a vaga de titular e indicou Laércio Oliveira (SD-SE), reconhecido governista, para votar como titular. Em uma vaga de suplente cedida pelo PROS, o Solidariedade formalizou a indicação de Wladimir Costa (SD-PA). Costa ficou conhecido na Casa por ser defensor do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no Conselho de Ética mas, no dia da votação da cassação no colegiado, mudou de posição diante da pressão da opinião pública.

Contagem

Após intensa mobilização dos líderes da base, a Câmara conseguiu atingir o quórum mínimo de 51 deputados para que a sessão plenária desta sexta-feira, 7, contasse como prazo para a tramitação da denúncia. O governo tem pressa em liquidar o processo e não atrasar o cronograma previsto para votação da denúncia. Às 10h15, 71 parlamentares haviam marcado presença, quórum considerado alto para uma sexta-feira. Pelo regimento interno da Câmara, a CCJ tem até cinco sessões para aprovar o parecer que será levado ao plenário. Até agora, duas sessões foram contabilizadas.

Presidente se diz ‘tranquilíssimo’ na volta ao País

Apesar da aceleração do desmoronamento da base aliada de seu governo durante viagem oficial à Alemanha, o presidente Michel Temer afirmou neste sábado, 8, que está “tranquilíssimo” para voltar ao País. Ele deu a declaração a jornalistas quando saía do hotel em que estava hospedado, em Hamburgo, para participar do último dia de eventos oficiais da cúpula de líderes do G-20, grupo das 20 economias mais ricas do globo. Junto com a palavra, o presidente fez sinal de positivo com as duas mãos. No entanto, a passagem de Temer no evento de Hamburgo foi meteórica, ficando apenas 30 horas na cidade, antecipando sua volta ao Brasil por conta da crise política. Temer decolou no sábado às 12h25 no horário local (7h25 de Brasília) em direção ao Brasil.

‘Paz’

Ao deixar o hotel Le Meridien, Temer foi questionado sobre sua estratégia de atuação ao retornar ao País diante da acentuação da crise política. “Vou continuar trabalhando pelo País, fazendo a economia crescer, como está crescendo, sem nenhum problema, e fazendo com que todos fiquem em paz”, afirmou. Na sexta-feira, 7, Temer havia dito que confia na lealdade do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que se tornou uma aposta para substituir o peemedebista caso ele seja afastado do cargo. Também durante agenda oficial fora do País, na sexta-feira, Maia, primeiro da linha sucessória da Presidência, afirmou na Argentina que será sempre correto com Temer.

Trump

Nas redes sociais, Michel Temer disse que o presidente americano Donald Trump elogiou o desempenho da economia brasileira na reunião do G-20, na Alemanha. “Ele reforçou que o Brasil está indo muito bem.”

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso