Diário da Região

29/07/2017 - 00h00min

8,5 mil soldados

Exército volta a tomar o Rio

8,5 mil soldados

Tomaz Silva/Agência Brasil Soldados já patrulhavam ontem à tarde a praia de Copacabana
Soldados já patrulhavam ontem à tarde a praia de Copacabana

Um reforço de 8,5 mil militares já está nas ruas do Rio para reforçar a segurança no Estado nesta sexta-feira, 28. Segundo o ministro da Defesa, Raul Jungmann, as Forças Armadas começaram nesta sexta uma operação de "reconhecimento" das áreas do Estado conflagradas pelo crime. Desde o início da tarde, soldados do Exército estavam posicionados em pontos estratégicos, com apoio de motos, jipes e até blindados, fazendo blitzes, parando carros suspeitos e checando documentos.

No entroncamento da Linha Vermelha com a Rodovia Washington Luiz (BR 040), duas vias vitais para a região metropolitana, homens do 26º Batalhão de Infantaria Paraquedista montaram um posto de monitoramento para fiscalizar veículos. Segundo o capitão que comandava a operação, não há prazo específico para aquela missão e a qualquer momento eles poderiam ser mobilizados para outro ponto.

Apesar da blitz aumentar o congestionamento na via, os motoristas não pareciam contrariados e alguns até buzinavam e acenavam, demonstrando apoio aos militares. Nesta primeira fase, os militares informaram que farão uma ambientação do território, dividido em regiões. Terão o apoio de 620 agentes da Força Nacional de Segurança e 1.120 da Polícia Rodoviária Federal (PRF) - 740 desses já estavam no Rio.

O ministro ressaltou que as tropas vão atuar em operações de inteligência (coleta de informações) integradas com as polícias Civil e Militar. Como em entrevista anteriores, Jungmann ressaltou que as Forças Armadas não vão fazer patrulhamento ostensivo - o que aconteceu em outras operações, como durante a Copa do Mundo e a Olimpíada. Também não haverá ocupação de territórios pelos militares. As Forças Armadas, porém, recorrerão a blitze no trânsito, como as iniciadas nesta sexta-feira, para produzir inteligência.

"Nós vamos atuar pontualmente. Não será uma ação de ocupação de território como fizemos, por exemplo, no Complexo da Maré. Isso dá uma sensação de segurança, mas quando nos retiramos, volta a situação de medo", justificou. Desta vez, as equipes dos militares colherão informações que serão usadas posteriormente em ações específicas. Essas mesmas equipes participarão dessas operações de combate ao crime.

 

 

Decreto

O presidente Michel Temer autorizou o emprego das Forças Armadas para a "Garantia da Lei e da Ordem no Estado do Rio de Janeiro". O decreto presidencial foi publicado nesta sexta-feira, 28, em edição extraordinária do Diário Oficial da União (DOU). As equipes ficarão no Estado até o dia 31 de dezembro deste ano. "O emprego das Forças Armadas será precedido de aprovação do planejamento de cada operação pelos ministros de Estado da Justiça e Segurança Pública, da Defesa e Chefe do Gabinete de Segurança Institucional", diz o texto.

 

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso