Diário da Região

31/08/2017 - 00h00min

CONGRESSO DA AMA

Em Rio Preto, Marta e Jefferson defendem Temer

CONGRESSO DA AMA

Vinicius Marques Jefferson: o Mensalão é “febre de criança” perto da Lava Jato
Jefferson: o Mensalão é “febre de criança” perto da Lava Jato

A senadora Marta Suplicy (PMDB) e o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, saíram em defesa do presidente Michel Temer (PMDB) durante a abertura do congresso da Associação dos Municípios da Araraquarense (AMA), nesta quarta-feira, 30. “A Operação Lava Jato não é política. É legal e jurídica. Feita com todo o critério pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e pela Justiça Federal através do juiz Sérgio Moro, com equilíbrio, bomsenso, correção e decência. Sem ódio e luta política”, disse Jefferson. 

“Quem está envolvido (na Lava Jato) está passando por gravíssimas dificuldades”, afirmou o ex-deputado federal. Ele, no entanto, atacou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, nas denúncias contra Temer e o senador Aécio Neves (PSDB). “Ele (Janot) é candidato a governador de Minas Gerais. Está buscando troféus para exibir o povo”, disse. Pivô da denúncia do Mensalão em 2005, Jefferson disse que o escândalo é “febre de criança” se comparado à Lava Jato. 

 

Marta Suplicy - 31082017 Além de elogiar Temer, Marta disparou contra seu ex-partido, o PT

“(O Mensalão) Era um corpo febril. Quando pesquisado o sangue tinha uma gravíssima infecção. Tinham bactérias profundas (referindo-se à Lava Jato) que estavam destruindo todo o corpo”, afirmou. Marta Suplicy, que trocou o PT pelo PMDB, saiu em defesa aberta do governo Temer, que também é do partido. “O governo está sobrevivendo com dificuldade, mas fazendo muitas coisas. Em um ano, Temer fez muito mais que muito governo em muitos anos.”

A senadora colocou na conta da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) os 14 milhões de desempregados. “Essa crise é resultado do governo Dilma. 14 milhões (de desempregados) é responsabilidade dela. Fiquei escandalizada com a desfaçatez quando ela falou da privatização da Eletrobrás. A pessoa que quebrou a Eletrobrás e ajudou a colocar a Petrobras que está ”, disse a senadora, que foi ministra da Cultura de Dilma.

A senadora afirmou que o governo do PT “trouxe uma situação para o povo brasileiro extremamente danosa”. “Agora, o presidente, que era o vice, está tentando fazer as reformas essenciais para economia entrar no eixo”, disse Marta, que confirmou que tentará a reeleição ao Senado em 2018.

Marta considera que a eleição do próximo ano será “muito difícil”. Ela se colocou contra a aprovação do “distritão”. “Vai privilegiar alguns políticos que tem mais reconhecimento e recursos. Vai abrir uma avenida para o banditismo organizado, que tem dinheiro, para empresas e celebridades que vão entrar na política.”

 

 

 

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso