Diário da Região

06/06/2017 - 21h12min

Brasília

Para defesa de Dilma, é impossível dividir a chapa Dilma-Temer em duas

Brasília

O advogado da ex-presidente Dilma Rousseff, Flávio Caetano, defendeu em sua sustentação oral no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que os depoimentos de delatores da Lava Jato não devem ser levados em consideração no julgamento das ações que pedem a cassação da chapa Dilma-Michel Temer. Ele defendeu que não houve uso de dinheiro irregular da Petrobras durante a campanha de 2014 e que tanto o empresário Marcelo Odebrecht quanto o marqueteiro João Santana e Mônica Moura mentiram à Justiça Eleitoral ao afirmarem o contrário. O advogado destacou ainda que as mesmas empreiteiras que doaram para a chapa da petista também fizeram repasses para a campanha do então candidato do PSDB, Aécio Neves. Para ele, não há fato que possa levar à cassação da chapa e que ele confia que o TSE julgará as ações "absolutamente improcedentes". Caetano também defendeu que é impossível dividir a chapa Dilma-Temer em duas, como quer a defesa do atual presidente. Para ele, como não há prestação de contas separadas para Temer, os dois têm de ser julgados juntos. "Aquilo que a Constituição uniu, não cabe ao candidato a vice desfazer", afirmou.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso