Diário da Região

30/05/2017 - 00h00min

JULGAMENTO NO TSE

Gilmar Mendes diz que TSE não vai resolver crise política

JULGAMENTO NO TSE

Antonio Cruz/Agência Brasil Gilmar Mendes: declaração animou equipe de Temer
Gilmar Mendes: declaração animou equipe de Temer

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, afirmou nesta segunda-feira, 29, que a corte “não é instrumento para solução de crise política” nem “joguete de ninguém”, ao comentar o julgamento da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, marcado para o dia 6. Segundo Gilmar, a decisão será “jurídica e judicial”. No Planalto, as declarações do ministro foram recebidas como sinal de que “a guerra não está perdida”, uma vez que um julgamento técnico tende, na avaliação do governo, a ser “francamente favorável” à tese de separação da chapa.

Gilmar participou nesta segunda do 2.º Congresso Jurídico sobre Judicialização da Saúde, em São Paulo. Ele rechaçou a influência de fatores externos no julgamento. “Não cabe ao TSE resolver crise política, isso é bom que se diga. O tribunal não é instrumento para solução de crise política”, disse o ministro. “Então não venham para o tribunal dizer: ‘Ah, vocês devem resolver uma crise que nós criamos’. Resolvam as suas crises”, afirmou Gilmar. Há dois meses, o ministro havia dito que a estabilidade política pesaria na decisão dos ministros do TSE.

O governo encontra-se em crise desde a divulgação da delação da JBS. O presidente foi grampeado pelo empresário Joesley Batista. Uma das saídas apontadas até mesmo por aliados de Temer é a cassação da chapa e uma eventual eleição indireta. A defesa do presidente, porém, vai esgotar todos os recursos possíveis para mantê-lo no cargo. “É um julgamento complexo, é um processo complexo. Só o relatório do ministro Herman Benjamin tem mais de mil páginas. Portanto, isso exige de todos nós (ministros do TSE) um grande esforço”, afirmou Gilmar. Ele, porém, disse que “com certeza vai ser um julgamento tranquilo.”y

Na avaliação do presidente do TSE, “há muita especulação na mídia sobre pedido de vista ou não pedido de vista”. “Se houver pedido de vista é algo absolutamente normal. Ninguém fará combinação com este ou aquele intuito”, afirmou Gilmar. A defesa do presidente espera um pedido de vista, o que atrasaria o julgamento em pelo menos 20 dias.

Com ou sem o pedido de vista, o Planalto aposta na adesão à tese da defesa de separação das condutas de Dilma e Temer. A chapa é julgada por abuso de poder político e econômico. Para interlocutores de Temer, o presidente sairá vitorioso da corte eleitoral. Em um primeiro momento, a ideia da defesa do presidente é alongar o quanto puder o julgamento do TSE.

Tabajara

Diante da crise política, Gilmar criticou ainda a falta de lideranças e disse que costuma brincar que “o Brasil está se tornando uma grande organização Tabajara”.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso