Diário da Região

22/01/2017 - 00h00min

Lentidão

Ajustes do governo federal freiam obras de duplicação da BR-153

Lentidão

Guilherme Baffi Poucos funcionários do consórcio das empresas responsáveis pela obra estão trabalhando na duplicação
Poucos funcionários do consórcio das empresas responsáveis pela obra estão trabalhando na duplicação

Iniciada com quase dois anos de atraso, as obras de duplicação da rodovia BR-153, no trecho urbano de Rio Preto, vão continuar em ritmo lento neste ano. De acordo com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), ligado ao Ministério dos Transportes, o cronograma das obras no trecho da estrada federal que passa pela cidade será reavaliado. O motivo, de acordo com o departamento, são “restrições orçamentárias”.

Em ritmo lento, a obra começou em maio do ano passado com construções de quatro viadutos. Apenas as fundações das estruturas foram concluídas em 2016. Atualmente, de acordo com o Dnit “as fundações dos quatro viadutos estão concluídas e no momento encontram-se em execução as meso-estruturas e superestruturas (blocos, apoios e vigas)”, informou o Dnit, em nota, que confirmou o corte de despesas.

“O cronograma das obras de duplicação da BR-153/SP está sendo repactuado entre o Dnit e o Consórcio (de empresas), em decorrência das restrições orçamentárias”, disse a assessoria do departamento. Segundo o Diário apurou, no ano passado foram liberados cerca de R$ 8 milhões para empreitada na BR-153. Ritmo bem diferente do que chegou a ser prometido pela então presidente Dilma Rousseff, em 2011, quando esteve em Rio Preto para entrega de casas populares. 

 

Novo Viaduto - 22012017 Construção de viadutos é lenta

Na ocasião, ela afirmou que a obra seria “feita” na sua gestão. Dilma foi reeleita, teve mandato cassado e, apesar de promessas do sucessor, Michel Temer (PMDB), de agilizar a duplicação, a obra segue a “passos de tartaruga”. A duplicação está a cargo do consórcio formado pelas empresas Bandeirantes, Encalso, Coplan e Astec. A duplicação do quilômetro 54,3 - perto do distrito de Talhado até o quilômetro 72,1 antes do trecho que dá acesso ao trevo de Bady Bassitt. Atualmente, apenas trecho que passa pela Represa é duplicado na rodovia federal no perímetro urbano. O valor do contrato assinado é de R$ 186,9 milhões.

O contrato foi assinado no dia 4 de setembro de 2014. O consórcio tinha prazo de seis meses para elaborar projeto executivo da duplicação e mais dois anos para concluir a empreitada. A conclusão da duplicação deveria ocorrer em março deste ano. Como ocorreu atraso para início das obras, o consórcio já pediu ao Dnit prorrogação do prazo. Essas são as tratativas que fazem parte do que o departamento do governo federal chama de “repactuação” do cronograma de obras.

Atualmente, cerca de 20 funcionários do consórcio trabalham na rodovia. As obras de duplicação em si da estrada ainda não iniciaram e, num cenário mais otimista, isso deve acontecer apenas no final deste ano, ou no ano que vem. Depende justamente da liberação de recursos. De acordo com o Dnit, a previsão orçamentária para a obra em Rio Preto neste ano é de R$ 7,2 milhões. No entanto, o trecho citado fica em Onda Verde, e não faz parte da duplicação. O departamento não forneceu mais detalhes sobre o trecho urbano de Rio Preto.

Clique AQUI para ver o histórico da duplicação da BR-153:

Reunião

Nesta semana, o superintendente regional do Dnit, Roberto Menezes Ravagnani, virá a Rio Preto discutir andamento das obras com o prefeito Edinho Araújo (PMDB).

 

Edinho Araújo - 22012017 Edinho vai se reunir com membros do Dnit no seu gabinete para conhecer o cronograma de obras de duplicação

Fim da obra só em 2018

O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (PMDB), afirmou que espera a duplicação da BR-153 concluída e entregue pelo presidente Michel Temer, de seu partido, até o final de 2018. De acordo com Edinho, orçamento publicado no dia 11 de janeiro estima R$ 100 milhões para as obras neste ano, o que agilizaria a empreitada.

No final do ano passado, porém, o deputado federal Milton Monti (PR) disse que a reserva orçamentária para a BR-153 será de R$ 60 milhões. O prefeito afirmou que a licença ambiental para a obra já foi “revolvida”. “Importante ressaltar que os detalhes referentes à licença ambiental já estão resolvidos e alguns proprietários já fizeram a doação de áreas necessárias para a duplicação”, disse Edinho.

“Na próxima semana me reunirei com representantes do Dnit em meu gabinete para conhecer os detalhes do cronograma definido entre o consórcio vencedor da concorrência e o Ministério dos Transportes. Tenho a garantia do presidente da República, Michel Temer, e do Ministério dos Transportes, de que recursos não faltarão para que a BR-153 seja duplicada no município de Rio Preto”, complementou o prefeito.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso