Diário da Região

02/07/2017 - 00h00min

BRASILEIRÃO

Mistão do Peixe só empata com o lanterna

BRASILEIRÃO

Carlos Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo Vladimir Hernández disputa o lance com Breno Lopes, do Atlético Goianiense. Com resultado, time da Vila sobe para o quarto lugar, com 17 pontos
Vladimir Hernández disputa o lance com Breno Lopes, do Atlético Goianiense. Com resultado, time da Vila sobe para o quarto lugar, com 17 pontos

Apesar de jogar com um atleta a mais durante quase todo o segundo tempo, os reservas do Santos sofreram para conseguir empatar por 1 a 1 com o lanterna Atlético Goianiense, neste sábado, 1, no estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Enquanto as equipes estavam em igualdade de condições, o time goianiense foi melhor e terminou o primeiro tempo com a vantagem de 1 a 0. No entanto, o meia Jorginho foi expulso no início da etapa final e possibilitou o empate da equipe visitante.

O resultado levou o Santos para a quarta colocação, com 17 pontos. O time goianiense continua em último, com sete. O time paulista agora se concentra para o duelo contra o Atlético Paranaense, nesta quarta-feira, em Curitiba, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. De olho nesta partida pelo torneio continental, o técnico Levir Culpi optou por poupar oito de seus titulares. Apenas o goleiro Vanderlei, o zagueiro David Braz e o centroavante Kayke começaram em campo. O meia Lucas Lima entrou ainda no primeiro tempo na vaga de Vitor Bueno, que se machucou.

Mas também não conseguiu mudar o panorama da partida, bastante fraca tecnicamente. O gol do Atlético Goianiense saiu logo aos 12 minutos do primeiro tempo. O Santos, com a zaga desentrosada, viu Everaldo lançar para Breno Lopes no lado direito. Vanderlei saiu atabalhoado e cometeu pênalti. Everaldo foi para a cobrança, mas Vanderlei voou no canto direito para fazer a defesa. A bola ainda tocou na trave e deu rebote. Andrigo foi mais rápido do que a zaga santista e empurrou a bola para as redes. No segundo tempo, o Santos ainda ficou com um jogador a mais em campo após a expulsão do meia Jorginho, do Atlético Goianiense. 

O jogador já tinha cartão amarelo e cometeu falta dura no colombiano Vladimir Hernández. Levir Culpi demorou 10 minutos para mexer, mas trocou o zagueiro Fabián Nogueira pelo atacante Thiago Ribeiro. O Atlético Goianiense tentou se fechar atrás e foi punido. Em uma saída de bola errada pelo lado esquerdo, Lucas Lima roubou a bola e tocou para Thiago Maia, que havia substituído Alisson na volta do intervalo. O volante ajeitou e mandou uma bomba no meio do gol. O goleiro Felipe, mal posicionado, aceitou. O Santos seguiu ocupando o ataque, mas sem muita organização para definir a partida. Chegou a pressionar bastante, mas o Atlético Goianiense conseguiu segurar o empate.

Atlético-GO 1 X 1 Santos

Ficha Técnica

Atlético-GO

Felipe Garcia; Eduardo (Jonathan), Roger Carvalho, Marcão e Bruno Pacheco; Marcão Silva, Andrigo (Abuda), Jorginho, Luiz Fernando e Breno Lopes (Diego Rosa); Everaldo. Técnico: Doriva.

Santos

Vanderlei; Daniel Guedes, Fabián Nogueira (Thiago Ribeiro), David Braz e Caju; Alison (Thiago Maia), Yuri e Vitor Bueno (Lucas Lima); Vladimir Hernández, Kayke e Arthur Gomes. Técnico: Levir Culpi.

Gols: Andrigo, aos 12 minutos do primeiro tempo; Thiago Maia, aos 23 minutos do segundo tempo. Cartão vermelho: Jorginho (Atlético-GO). Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE). Renda e público: Não disponíveis. Local: Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia (GO).

 

Jogador Giovanni - 02072017 Giovanni tira foto com Seu Pedro, 98 anos, torcedor do Peixe. Presidente Modesto Roma também marcou presença

Ídolo santista encontra torcedores

O ex-jogador e ídolo santista Giovanni e o presidente do clube da Baixada, Modesto Roma Júnior, estiveram presentes em Rio Preto neste sábado, 1, onde participaram de um encontro com fãs e torcedores da equipe do litoral. O evento foi no salão da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas e os ingressos custaram R$ 40. “Fico feliz por ser ídolo do Santos, encerrando a carreira lá e deixando um legado, marcando uma geração”, comentou o ex-jogador, que encerrou a carreira em 2010. Apelidado carinhosamente pela torcida do Peixe de “Messias”, Giovanni realizou 250 partidas e marcou 130 gols com a camisa alvinegra. 

“Sempre que encontro os torcedores eles se lembram do jogo contra o Fluminense, no Brasileiro de 1995”, afirmou. Na ocasião, o Santos havia perdido o primeiro jogo no Maracanã por 4 a 1. Para ir à decisão, precisava vencer por três gols de diferença. E o meia foi fundamental para o Santos vencer o time carioca por 5 a 2. Além de ídolo, o ex-jogador tem um filho que atua no Sub-11 do time da Vila Belmiro. De acordo com o presidente da Embaixada do Peixe em Rio Preto, Fábio Lopes, pelo menos 300 pessoas estiveram presentes no evento.

(Colaborou Victor Stok)

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso