Diário da Região

29/03/2017 - 18h05min

São Paulo

Fluminense desperdiça inúmeras chances e só empata com o Madureira na Taça Rio

São Paulo

Um time sem pretensões na Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca, e um jogo às 16 horas de uma quarta-feira. O confronto entre Madureira e Fluminense, realizado no estádio de Moça Bonita, no Rio, tinha boas razões para ser sonolento. Ainda assim, o jogo foi disputado, teve inúmeras chances criadas e terminou com quatro gol marcados, em um movimentado empate por 2 a 2. O resultado mantém o Fluminense na liderança do Grupo C, agora com dez pontos, enquanto o Madureira foi a dois, está apenas em quinto do Grupo B e não tem mais chances de classificação às semifinais da Taça Rio. Pela última rodada da fase de grupos, o time de Abel Braga faz o clássico com o Flamengo no domingo, às 16 horas, mesmo horário em que o Madureira recebe o Bangu. Após vencer as duas últimas partidas da Taça Rio, contra Botafogo e Macaé, o Fluminense buscou manter a boa sequência mesmo já garantido na semifinal do Estadual, após conquistar a Taça Guanabara. Abel, assim, escalou alguns titulares, como Lucas, Henrique e Sornoza, que havia sofrido uma pancada no treino de terça. Mas a partida começou de maneira surpreendente. Logo aos seis minutos, após falta cobrada na área, Júlio César aproveitou bate-rebate, dominou em posição duvidosa e bateu no canto, rasteiro, sem dar chance ao seu xará. O gol sofrido apenas aumentou a pressão que o Fluminense colocava nos minutos iniciais. Wellington Silva e Richarlison se movimentavam bem e, com o constante apoio de Lucas e Léo, facilitavam o trabalho de Marquinho e Sornoza na armação. Sobraram chances criadas. Mas faltou pontaria em todo o primeiro tempo. No lance posterior ao gol, logo aos sete minutos, Léo fez boa tabela, invadiu a área, bateu cruzado e Rafael Santos espalmou para o meio. Na sobra, dentro da área, Richarlison acertou a trave. O próprio atacante deu grande assistência no lance seguinte, mas Pedro chutou fraco, nas mãos do goleiro. Era a tônica do duelo: o Fluminense atacava e o Madureira se segurava como podia. Marquinho, sempre entrando na área em cruzamentos, e Richarlison, movimentando-se muito, reforçavam a pressão e desperdiçavam chances sucessivas. Lucas ainda teve a bola do empate nos pés, após Rafael Santos espalmar chute de Wellington Silva. Mas ele finalizou fraco, no meio, e o goleiro conseguiu se recuperar. O jogo, ao mesmo tempo, foi acumulando faltas e discussões - o primeiro tempo terminou com seis cartões amarelos, três para cada time. E, assim, o Fluminense foi para o intervalo com inúmeras chances criadas, mas em desvantagem no placar. Abel aparentemente gostou do desempenho e não mudou o time para a etapa final. E a decisão logo se revelou acertada. Embora de maneira sofrida, o Fluminense melhorou a pontaria e levou apenas 16 minutos para virar o duelo. Primeiro, aos 13, Wellington Silva tabelou com Lucas, cruzou rasteiro e Richarlison, livre, sem goleiro, dentro da pequena área, atrapalhou-se e quase perdeu a chance. Pedro, porém, após se atrapalhar com o companheiro, conseguiu desviar de carrinho e empatar. O gol "chorado" embalou a pressão e Nogueira, apenas três minutos depois, aproveitando belo cruzamento de trivela de Sornoza, cabeceou com firmeza e assegurou a virada. Se o sistema ofensivo fazia boa partida, a zaga do Fluminense sofria. Em um dos raros ataques do Madureira, Júlio César tabelou com Keven e acertou um chute com força, no ângulo, coroando o empate com um belo gol. O Fluminense, então, voltou a sua tônica inicial. E, embora tenha criado boas chances até o final do jogo, o time seguiu pecando nas finalizações e consagrou a boa atuação do goleiro Rafael Santos, do Madureira. FICHA TÉCNICA MADUREIRA 2 X 2 FLUMINENSE MADUREIRA - Rafael Santos; Rodrigo Raggio, Jorge Fellipe, Alex Moraes e Douglas Lima (Wellington Saci); Rezende, Keven, William Oliveira e Luciano (Walney); Geovane Maranhão (Mazza) e Júlio César. Técnico: PC Gusmão. FLUMINENSE - Júlio César; Lucas, Nogueira, Henrique e Léo; Luiz Fernando, Marquinho (Marcos Junior) e Sornoza; Wellington Silva (Maranhão), Richarlison (Lucas Fernandes) e Pedro. Técnico: Abel Braga. GOLS - Júlio César, aos 6 minutos do primeiro tempo; Pedro, aos 13, Nogueira, aos 16, e Júlio César, aos 22 minutos do segundo tempo. ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique. CARTÕES AMARELOS - Douglas Lima, Rodrigo Raggio, Jorge Fellipe e Keven (Madureira); Wellington Silva, Marquinho, Nogueira e Henrique (Fluminense). RENDA e PÚBLICO - Não disponíveis. LOCAL - Estádio de Moça Bonita, no Rio.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso