Diário da Região

04/01/2017 - 00h00min

PAULISTÃO

Mirassol apresenta lateral e zagueiro, e aguarda dois

PAULISTÃO

Mara Sousa Wellington, ex-Santa Cruz, o presidente Ermenegildo, e Rodrigo Biro, que jogou na Chapecoense
Wellington, ex-Santa Cruz, o presidente Ermenegildo, e Rodrigo Biro, que jogou na Chapecoense

A semana promete ser movimentada no Mirassol com a chegada de vários reforços para o técnico Moisés Egert, que prepara o time para o Paulistão. Nesta terça-feira, dia 3, se apresentou o zagueiro Wellington, que disputou sete jogos pelo Santa Cruz na Copa Nordeste de 2016. Ele pertencia ao Palmeiras e estava emprestado ao clube pernambucano.

Também chegou o lateral-esquerdo Rodrigo Biro, que no Figueirense fez sete partidas, seis pela Primeira Liga e um pelo Campeonato Catarinense. Nesta quarta-feira, 4, devem se apresentar dois atacantes: Wellington Júnior, ex-CRB-AL, e Zé Roberto, revelado no Bahia e que estava na Ponte Preta.

Rodrigo Biro, de 30 anos, é de Araçatuba, ganhou projeção no Penapolense, onde chegou em 2010, ficou até 2014, sendo semifinalista do Paulistão daquele ano e acabou vendido para a Ponte Preta. “Fiquei três anos na Ponte, com passagens por Atlético-PR e Chapecoense. Acabou meu contrato no ano passado e fui para o Figueirense, onde joguei pouco”, informou. “Agora, por opção minha, resolvi voltar ao futebol paulista e espero ajudar o Mirassol a realizar uma boa campanha”, disse Rodrigo Biro.

Na equipe de Chapecó, o lateral disputou 22 partidas em 2014 e tinha amigos na tragédia da Colômbia, que matou 71 pessoas entre atletas da Chape e jornalistas que cobririam a final da Copa Sul-Americana do ano passado, contra o Atlético Nacional, de Medellín. “Bruno Rangel e Danilo eram amigos particulares, frequentavam minha casa e eu a deles”, comentou. “É uma coisa muito triste. A gente ficou bastante chateado, mas é vida que segue, temos de confortar o coração da família e só com fé em Deus a gente vai tocando para frente”, emendou Rodrigo Biro, que espera recuperar o bom futebol em 2017.

“Quero jogar, ajudar o Mirassol e mostrar meu futebol. Fazer um bom campeonato e abrir as portas novamente.” Wellington da Silva Pinto é natural de Bauru, tem 25 anos, e começou no Noroeste de onde foi para o profissional do Palmeiras e saiu por empréstimo para Sorocaba, Asa de Arapiraca-AL, Atlético-PR, Ponte Preta e Santa Cruz.

Ele festejou o acerto com o Mirassol. “É uma camisa de peso em São Paulo. Queremos fazer com que essa camisa seja lembrada mais uma vez no Paulistão. É o estadual mais disputado do Brasil, vários jogadores bons, os grandes sempre se reforçam, os pequenos começam no fim de ano, mas tem tudo para acontecer. O Ituano já foi campeão e o Audax foi finalistano ano passado. Quem sabe não chegou a hora do Mirassol”, disse Wellington.

O time mirassolense estreia no Paulistão dia 5 de fevereiro, contra o Red Bull, de Campinas, no estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol. Na sua versão mais enxuta, a elite estadual terá apenas 16 clubes e 12 datas na primeira fase. “É mais competitivo por ter 12 rodadas apenas, por isso o fator casa é decisivo para a gente”, emendou o zagueiro.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso