Diário da Região

As contas do setor público acumulam um superávit primário de R$ 25,547 bilhões de janeiro a maio de 2015, o equivalente a 1,08% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo o Banco Central, em igual período do ano passado, o resultado havia ficado positivo em R$ 31,481 bilhões. Desde o anúncio da nova equipe econômica para o segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, o BC vem dizendo que o esforço fiscal tende a seguir o caminho da neutralidade em 2015, podendo até mesmo apresentar um viés contracionista. Nos últimos meses, os porta-vozes do BC têm elogiado o esforço do governo em fazer contingenciamento, alegando que a política fiscal torna os impactos da política monetária mais eficazes. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, tem garantido que vai cumprir a meta de superávit de R$ 66,3 bilhões este ano, apesar de cada vez mais o mercado estar receoso de que o governo vá conseguir o feito. O resultado fiscal de janeiro a maio foi influenciado pelo superávit de R$ 6,655 bilhões do Governo Central (0,28% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 19,238 bilhões (0,81% do PIB). Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 16,236 bilhões, os municípios alcançaram um saldo positivo de R$ 3,002 bilhões. As empresas estatais, no entanto, tiveram um resultado negativo de R$ 346 milhões no período. Acumulado em 12 meses As contas do setor público acumulam um déficit primário de R$ 38,469 bilhões em 12 meses até maio de 2015, o equivalente a 0,68% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo o Banco Central, o esforço fiscal piorou em 12 meses em relação ao período encerrado em abril - quando estava negativo em R$ 42,615 bilhões, o equivalente a 0,76% do PIB. O resultado fiscal nos 12 meses encerrados no mês passado foi influenciado pelo déficit de R$ 31,919 bilhões do Governo Central (0,56% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um déficit de R$ 2,113 bilhões (0,04% do PIB). Enquanto os Estados registraram um déficit de R$ 7,414 bilhões, os municípios alcançaram um saldo positivo de R$ 5,300 bilhões. As empresas estatais, no entanto, registraram um resultado negativo de R$ 4,437 bilhões no período.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.