Diário da Região

22/10/2016 - 00h00min

NEGOCIAÇÕES

Petrobras oferece à Tereos fatia que detém na Guarani

NEGOCIAÇÕES

Hamilton Pavam/Arquivo Usina Guarani, da qual a Petrobras detém 45,9% do patrimônio
Usina Guarani, da qual a Petrobras detém 45,9% do patrimônio

A Petrobras está negociando a venda da fatia que detém na companhia do setor sucroenergético Guarani com a Tereos Internacional. A Petrobras Biocombustíveis detém fatia de 45,9% na Guarani. O valor da potencial venda não foi informado, mas a Petrobras diz que a operação faz parte do programa de desinvestimentos e da estratégia de saída das atividades de produção de biocombustíveis.

A transação será assessorada pelo Itaú BBA, "em processo de contratação", ainda de acordo com o comunicado enviado nesta sexta-feira, 21, ao mercado. "Até o momento, não há qualquer acordo firmado que confira certeza quanto à conclusão da transação, nem deliberação por parte da Diretoria Executiva ou do Conselho de Administração da Petrobras", esclarece a nota.

A francesa Tereos Internacional é dona dos 54,1% restantes da Guarani. O diretor da região Brasil da Tereos Internacional, Jacyr Costa, disse em setembro e reiterou esta semana que a companhia é a compradora natural da fatia da sócia na Guarani, mas não falou em valores.

Ratings elevados

A agência de classificação de risco Moody's elevou os ratings da Petrobras de B3 para B2, citando menor risco de liquidez e perspectivas de melhor desempenho operacional da companhia no médio prazo. Ao mesmo tempo, a perspectiva dos ratings foi alterada de negativa para estável.

A Moody's diz que as ações nos ratings da petroleira refletem melhora no perfil de liquidez dela e no ambiente regulatório no Brasil nos últimos meses, que reduziram o risco de crédito da Petrobras.

A agência também cita um melhor sentimento do mercado em relação ao Brasil, após o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, com resultante apreciação do real, o que reduziu os custos da empresa, seus gastos de capital e a alavancagem de seu endividamento.

"As ações também incorporam evidência recente da capacidade da gerência da Petrobras de avançar com suas estratégias financeiras e operacionais e seu compromisso com políticas financeiras conservadoras, como mostrado no plano de negócios de 2017-2021 da empresa, apesar dos grandes desafios de execução relacionados aos ambiciosos aumentos nos níveis de capital e na eficiência operacional", diz o comunicado da agência.

Para a Moody's, o risco de liquidez da companhia diminuiu nos últimos meses, após a venda de US$ 9,1 bilhões em ativos até agora neste ano e os cerca de US$ 10 bilhões em rolagem de notas durante o terceiro trimestre, que ampliaram o vencimento do perfil da dívida da empresa.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso