Diário da Região

20/09/2017 - 11h09min

São Paulo

Com apoio do setor siderúrgico e de celulose, Bovespa abre em alta

São Paulo

A Bovespa abriu em alta nesta quarta-feira, 20, de agenda doméstica fraca e decisão do BC norte-americano. Todas as blue chips colaboram para a valorização do indicador que, na máxima, marcou 76.420 pontos (+0,59%). Entre as maiores altas, estão siderúrgicas e ações de empresas de celulose. A Vale ON também colabora para a apreciação da carteira Ibovespa nesta quarta, dia em que o minério de ferro fechou com ganho de 1,16% - ainda que não compense a forte depreciação observada na terça-feira. Às 10h24, o Ibovespa tinha alta próximo da máxima, com ganho de 0,53%, aos 76.337,14 pontos. A ação da Braskem (PNA) liderava o ranking e subia 5,58%. Relatórios recentes indicam a compra do papel, como do Santander, na terça, e do UBS, na semana passada, em função dos fundamentos ainda sólidos da empresa, expectativa de distribuição de dividendos e pelos múltiplos ainda estarem descontados na comparação com os pares globais. Nesta quarta, há ainda a notícia de que a empresa pode anunciar a conversão de ações preferenciais por ordinárias, como parte da reorganização societária. Alguma cautela poderá limitar a valorização do Ibovespa. Pela manhã, o risco país medido pelo Credit Default Swap (CDS) de cinco anos manteve a trajetória de alta vista na terça. Pouco antes do fechamento deste texto, o indicador avançava 10,37%, aos 198,739 pontos-base. Tanto lá fora quanto aqui, há um clima de expectativa quanto à decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). "Investidores esperam que o Fed anuncie a redução dos títulos comprados com o programa de 'Quantitative Easing' no pós-crise de seu balanço para outubro e aguardam alguma sinalização sobre uma nova elevação do juro básico ainda neste ano", escrevem os analistas da LCA Consultores. "À espera do Fed, e diante de agenda doméstica esvaziada, os mercados locais devem acompanhar as oscilações do exterior", complementam os analistas do Bradesco boletim matinal. Em tempo. A Receita Federal divulgou pela manhã que a arrecadação em agosto somou R$ 104,206 bilhões. O montante é maior que a mediana das projeções (R$ 98,7 bilhões). A arrecadação no ano até agosto somou R$ 862,739 bilhões.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso