Diário da Região

20/09/2017 - 18h17min

São Paulo

Ibovespa reverte perdas, sobe 0,04% e atinge inéditos 76 mil pontos

São Paulo

A bolsa brasileira voltou a absorver movimentos de realização de lucros e fechou nesta quarta-feira, 20, bem perto da estabilidade, com leve viés de alta. O Índice Bovespa iniciou o dia em terreno positivo, perdeu fôlego ainda pela manhã e atingiu seu pior momento à tarde, após a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). Depois de ter caído até 1,18%, o índice voltou a mostrar fôlego e subiu 0,04% no fechamento, marcando 76.004,15 pontos. Com essa leve valorização, o indicador galgou novo recorde histórico e atingiu pela primeira vez o patamar dos 76 mil pontos no fechamento. Principal evento do dia, a decisão de política monetária do banco central norte-americano gerou volatilidade no mercado, mas de maneira pontual. A instituição manteve inalteradas as taxas dos Fed Funds na faixa de 1% a 1,25% e anunciou que começará a reduzir seu balanço patrimonial em outubro. A publicação do comunicado da reunião foi sucedida por uma entrevista coletiva da presidente da instituição, Janet Yellen. A percepção foi de que, ao citar que a fraqueza da inflação no país é temporária, Yellen confirmou as expectativas de um novo - e gradual - aumento de juros na reunião de dezembro. As taxas dos títulos do Tesouro dos EUA atingiram máximas, as bolsas de Nova York ampliaram as baixas e o Ibovespa atingiu a mínima do dia, aos 75.074 pontos. Mas esse movimento perdeu fôlego minutos depois, em parte favorecido pela melhora dos ativos em Wall Street. "As sinalizações do Fed não vieram muito diferentes do que o mercado estava esperando e, portanto, já estavam precificadas. E tanto a alta de juros quanto a redução do balanço patrimonial deverão ser feitas sem pressa, uma vez que não há nada fora de controle na economia americana", disse Vladimir Pinto, gerente de renda variável da Grand Prix Asset. A queda observada ao longo do dia foi em boa parte amenizada pela disparada das ações da Petrobras no período da tarde. Os papéis da estatal tiveram diversos motivos para terminarem o dia com ganhos de 3,80% (ON) e de 4,82% (PN). Um deles foi a alta dos preços do petróleo nos mercados internacionais. Além disso, o presidente da empresa, Pedro Parente, disse em Nova York que a abertura de capital da BR Distribuidora está avançando rapidamente. Ações do setor elétrico também operaram em alta, contribuindo para neutralizar a queda do índice ao final dos negócios. Hoje, a presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, derrubou a decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), que suspendia o leilão das usinas de Jaguara, São Simão, Miranda e Volta Grande, pertencentes à Cemig. As ações ordinárias da Cemig subiram 1,59%. Já as ações da estatal Eletrobras avançaram 2,09% (ON) e 1,71% (PNB).

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso