Diário da Região

24/05/2017 - 00h00min

CRESCIMENTO

Supermercados expandem as suas redes

CRESCIMENTO

Johnny Torres Segundo José Francisco dos Santos, objetivo é reforçar as promoções na feirinha de hortifrútis
Segundo José Francisco dos Santos, objetivo é reforçar as promoções na feirinha de hortifrútis

O setor supermercadista de Rio Preto está em intensa movimentação na cidade e também na região. A Rede Porecatu comprou as três lojas do Tome Leve e ainda vai abrir uma outra unidade na cidade até o fim deste ano. A Rede Laranjão divulgou que está construindo duas lojas, uma em Votuporanga e outra na região Norte de Rio Preto. O Porecatu começa a operar as três novas lojas da marca em Rio Preto a partir do próximo dia 1º de junho. Ao comprar a rede Tome Leve, o Porecatu agora terá cinco lojas na cidade, além de outras três em Votuporanga.

Segundo o empresário José Francisco dos Santos, dono do Porecatu, a decisão pelo investimento se deu pelo potencial de consumo de Rio Preto. Ele não revelou o valor do negócio. Com a reorganização da equipe, cerca de 50 pessoas foram dispensadas, mas 180 empregos foram gerados. Ao todo, nas cinco lojas, são perto de 800 funcionários. Com as novas lojas, Santos pretende reforçar as promoções nos dias de feirinha e de carne, já que o poder de negociação para a compra aumenta e isso pode beneficiar o consumidor. 

"Fizemos algumas pequenas reformas nas lojas, com novos equipamentos, trocando check outs e com algumas mudanças no visual", disse. Segundo Santos, a tendência para se manter no mercado é o investimento em lojas menores, como as que foram adquiridas. "O consumidor quer um supermercado de bairro, perto da casa dele, essa é a tendência do setor", afirmou. A história do Porecatu começou em São Paulo, com uma mercearia. No próximo dia 1º, a rede comemora – com a inauguração das lojas – os 21 anos da marca, iniciados em Votuporanga. 

E o próximo passo é a inauguração de uma unidade na região do bairro São Deocleciano e dos Village Damha. A obra está para começar a ser construída e a expectativa é de que a abertura ocorra no fim do ano ou início do próximo. A loja será de tamanho médio, com 2 mil metros quadrados de área de venda e estacionamento para 200 carros. O investimento do Porecatu – na montagem - será em torno de R$ 6 milhões, além dos R$ 12 milhões de investidores responsáveis pelo terreno e construção. Ao menos 250 empregos devem ser gerados. "Escolhemos essa região por ser carente nesse tipo de serviço”.

Encerramento

As três lojas da rede Tome Leve deixam de funcionar a partir desta semana. Nesta quarta-feira é o último dia da unidade da rua Silva Jardim; na quinta-feira, da loja da Curva da Galinha e, na sexta, da unidade da avenida Nossa Senhora da Paz. Em Rio Preto, foram 20 anos de atuação, com a primeira loja aberta em 1997, a da Curva da Galinha. Até o encerramento da operação, a empresa está fazendo uma queima de estoque dos produtos ainda em exposição. A rede continua operando com seis lojas nas cidades de Olímpia, Barretos, Jaborandi e Colina.

 

Laranjão da Galeazzi - 24052017 Unidade da Galeazzi passou por reforma e modernização

Laranjão investe R$ 30 mi

A rede de supermercados Laranjão também está otimista com setor. A empresa está investindo R$ 30 milhões na implantação de duas lojas. A primeira, com previsão de inauguração em agosto, será em Votuporanga. A segunda será implantada em Rio Preto no segundo semestre de 2018. Votuporanga receberá a maior loja, com investimento de R$ 12 milhões, 3 mil metros de área de venda e geração de 300 empregos. A loja será composta por um mix com cerca de 15 mil itens, incluindo produtos do segmento premium.

A loja de Rio Preto, que será instalada na região Norte, na Villa Borguese, terá investimentos de R$ 18 milhões. A unidade contempla terreno de 11,5 mil metros e área de venda de 2,6 mil metros. A expectativa é a geração de 300 postos de trabalho. Segundo Lauro Catricala, diretor da rede Laranjão, a escolha pela região se deu por ser uma oportunidade – já que não era uma área de atuação da marca – e pelo poder de consumo. "Rio Preto é uma grande cidade e comporta todo mundo".

Catricala afirmou ainda que a decisão da rede foi manter o projeto de expansão e melhorias, iniciado no ano passado com a abertura da loja em Penápolis. "Períodos de crise são momentos em que muitas redes recuam, poucos aceleram ou mantêm os investimentos. Nós decidimos manter por ser uma oportunidade", afirmou. A rede, que está prestes a comemorar 48 anos, tem 1,4 mil colaboradores e dez lojas, das quais seis em Rio Preto, uma em Penápolis, duas em Bebedouro e uma em José Bonifácio. A rede mantém também três unidades da Drogaria Laranjão. Recentemente, houve reformas nas unidades ionstaladas na avenida Danilo Galeazzi e no bairro Soraia, com algumas modernizações.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso