Diário da Região

13/01/2017 - 17h08min

Brasília

Governo inscreve R$ 148,2 bi em restos a pagar para exercício de 2017

Brasília

O governo federal inscreveu R$ 148,2 bilhões em despesas empenhadas em exercícios anteriores (os chamados restos a pagar) para 2017. O valor é R$ 37,5 bilhões menor do que o registrado no início do ano passado (R$ 185,7 bilhões) e representa, segundo o Tesouro Nacional, "menor pressão fiscal para a realização de despesas em 2017", uma vez que esses gastos concorrem com outras obrigações previstas no Orçamento deste ano, o primeiro elaborado conforme a regra do teto de gastos. O estoque de restos a pagar inscrito neste início de ano é o menor desde 2008, considerando valores reais (atualizados pela inflação), apontou o Tesouro Nacional. "O resultado, que reflete o esforço do governo federal para redução dessa rubrica, reforça a trajetória decrescente iniciada no ano anterior", diz o órgão. A rubrica de restos a pagar ficou marcada negativamente após os atrasos sucessivos de pagamentos a bancos públicos, as chamadas "pedaladas fiscais", que engordaram essa conta. Em meio ao aumento da conta de subsídios nos últimos anos, devido principalmente a operações de crédito por bancos públicos com taxas equalizadas pelo Tesouro Nacional, o ex-secretário do Tesouro Arno Augustin começou a estabelecer uma prática que represou esses pagamentos. Isso só começou a ser corrigido em 2015 pela equipe do ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy. Segundo o Tesouro, a redução dos restos a pagar em 2017 foi possível graças a "esforços de controle fiscal" feitos no ano passado. Entre as medidas adotadas estão o cancelamento de R$ 21,2 bilhões de restos a pagar inscritos, a priorização nos pagamentos de passivos durante o ano de 2016 e a redução de novas inscrições. No total, as novas inscrições em restos a pagar somaram R$ 90,5 bilhões em 2017, enquanto as reinscrições totalizaram R$ 57,6 bilhões. Ambos são valores menores do que o registrado no início de 2016. Além disso, no ano passado, foram desembolsados R$ 105,6 bilhões para quitar restos a pagar inscritos, equivalente a 57% do estoque de R$ 185,7 bilhões existente. A execução desse valor foi possível graças à arrecadação com o programa de repatriação de recursos enviados ilegalmente ao exterior, que garantiu receitas extras no fim do ano e permitiu que o governo destinasse mais dinheiro ao pagamento de passivos de anos anteriores.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso