Diário da Região

13/01/2017 - 11h03min

São Paulo

Volátil na abertura, Bovespa opera em leve alta, mas tende à realização

São Paulo

Volátil na abertura dos negócios, a Bovespa operou entre altas e baixas rondando a estabilidade na primeira meia hora de pregão desta sexta-feira, 13. Perto das 10h50, o Ibovespa renovava máxima aos 64.003,94 pontos, em alta de 0,08%. As principais ações do índice ligadas a commodities indicavam queda, no entanto, ele estava sendo sustentado por uma parte do setor financeiro e empresas do setor de varejo que ainda repercutiam a queda mais forte da taxa básica de juros na quarta-feira, segundo um operador. Com noticiário doméstico esvaziado e após a euforia de quinta por causa da surpresa positiva com o corte maior da taxa Selic, para 13% ao ano, a Bolsa abriu o pregão desta sexta tendendo à realização. A ausência de divulgação de dados internos, além da melhora do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) para o mês de novembro do ano passado, pode levar a Bovespa a seguir a tendência das bolsas internacionais. Antes da abertura do pregão brasileiro, os futuros de Nova York para o Dow Jones e S&P500 operavam em terreno negativo no contraponto aos principais índices das bolsas europeias. "Deve haver ajustes em relação ao dia de ontem, uma pequena correção das posições", nota um operador, lembrando que, na próxima segunda-feira, haverá vencimento de opções sobre ações. Outro analista ressalta que, em um dia em que se espera um comportamento lateral dos negócios, o giro financeiro deve permanecer baixo até a abertura dos mercados em Nova York. "A bolsa hoje estará sem rumo definido, com o movimento das ADRs lá fora elevando o fluxo por aqui", diz ele, sugerindo que o índice ronde a estabilidade. Notícias do exterior podem interferir na trajetória dos papéis de empresas ligados às commodities, que acumulam variações positivas neste ano. Mais cedo, a Administração Geral de Alfândega da China informou que as exportações caíram 6,1% em dezembro. Já as importações de petróleo subiram 9,6%, a 36,38 milhões de toneladas. Por outro lado, as importações de minério de ferro caíram 7,6% em dezembro ante um ano antes, a 88,95 milhões de toneladas, enquanto as de cobre recuaram 7,5%, a 490 mil toneladas. Lembrando que essas notícias externas em último dia de posicionamento de opções ampliam a possibilidade de ajustes para as principais empresas do índice, Petrobras e Vale.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso