Diário da Região

30/05/2015 - 00h00min

IN MEMORIAM

Quatorze anos sem dona Femita

IN MEMORIAM

Arquivo Eufêmia Polizio Bueno, dona Femita, foi vítima de câncer no fígado
Eufêmia Polizio Bueno, dona Femita, foi vítima de câncer no fígado

Há 14 anos, morria dona Femita, nascida Eufêmia Polizio Bueno, vítima de câncer no fígado. Tinha 86 anos e era viúva de um dos grandes mestres de Rio Preto e região, o professor Oscar Salgado Bueno, falecido em 1969. Dona Femita era uma mulher dedicada ao lar, ao próximo e responsável com os compromissos destinados. O casal teve oito filhos: Elsy Aparecida, Onésimo Polizio Bueno, Fernando Antônio, José César (Yeyé Bueno), Ana Maria, Oscar, Ilse Aparecida (falecida em 2012) e Luiz Gonzaga.

Além dos filhos, constituiu família numerosa, atualmente contabilizando 30 netos, 35 bisnetos e três tataranetos. Sempre colaborava com entidades filantrópicas. Caridosa ao extremo, nunca deixou de dizer: "O que a mão direita faz, a esquerda não precisa saber". Enxergava sempre além. Alta protetora, sempre usando a razão, nunca deixou de lado o jeito mãezona de ser. Durona em certas ocasiões, nunca deixava de aconselhar os filhos, mesmo todos já crescidos, com seus 40 e 50 anos. Os problemas não a abalavam, era a estrutura e a força no momento certo. Tinha uma paixão pela medicina, lia muito sobre o assunto.

Tinha uma sensibilidade especial, como orientar no tratamento das pessoas; sempre tinha a tiracolo uma receita que aprendera com os avós dela. Direta nas opiniões, falava sempre o que as pessoas precisavam ouvir e não o que queriam ouvir. Diante das batalhas da vida, sempre agia com a razão, sem deixar de lado a voz do coração. Uma mulher totalmente espiritualizada, era considerada pela vizinhança do bairro Santa Cruz, onde morou por mais de 50 anos, a Vó do Bairro e Vó Femita.

Orgulhosa dos filhos, sempre os incentivavam para práticas esportivas. Onésimo, conhecido na juventude como Lobão, consagrou-se campeão Brasileiro e Sul-Americano de natação, além de ter sido o único rio-pretense recordista individual no esporte no Sul-Americano, em 1960. José César (Yeyé Bueno), que foi vereador (1996-1999), também se destacou na natação, no qual representava o clube Palestra E.C. em competições nacionais e consagrou-se campeão por equipe. Fernando Antonio também se destacava nas piscinas, considerado um dos melhores esportistas em saltos ornamentais.

Em 27 de outubro de 1986, na gestão do então prefeito Manoel Antunes, 'Vó Femita' foi contemplada com o "Diploma de Honra ao Mérito", em reconhecimento aos relevantes serviços prestados à comunidade, caracterizados pela prática diária do "Amai-vos uns aos outros [...] e pela paz entre os homens". Em homenagem, uma rua condomínio Damha 3 leva seu nome. Está enterrada no Cemitério da Ercília.


Quem foi:

:: Nascimento: Monte Verde, distrito de Cajobi (SP)
:: Data: 26/8/1914
:: Morte: Rio Preto
:: Data: 30/5/2001
:: Filha de: Braz Polizio e Philomena Cione Polizio
:: Casada com: prof. Oscar Salgado Bueno

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.