Diário da Região

13/08/2016 - 00h00min

ORDEM JUDICIAL

Caldeira é ‘despejado’ de casa de sindicato

ORDEM JUDICIAL

Johnny Torres Caldeira: “Partido pagava aluguel de R$ 1 mil para o sindicato”
Caldeira: “Partido pagava aluguel de R$ 1 mil para o sindicato”

O PSL, partido presidido pelo ex-vereador Daniel Caldeira, foi “despejado” de casa de propriedade do Sindicato dos Motoristas de Rio Preto. A legenda ocupava imóvel em frente à sede da agremiação, localizada na Vila Ercília. Caldeira e seus correligionários deixaram o imóvel na quarta-feira, 10. A desocupação do prédio é desdobramento de ordem judicial que determinou intervenção na gestão do sindicato a pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT).

O procurador do Trabalho Tadeu Henrique Lopes da Cunha ingressou com ação civil pública e a Justiça do Trabalho determinou a quebra dos sigilos fiscal e bancário de Caldeira e de toda a diretoria. Além disso, o sindicalista está afastado do comando da entidade, por tempo indeterminado, desde 9 de junho. Nomeados pela juíza do Trabalho Fernanda Amabile Marinho de Souza Gomes, interventor faz uma devassa nas contas do sindicato. 

“Para tanto, a partir da publicação desta decisão, referido administrador terá os poderes para gerir temporariamente o sindicato réu, devendo ser-lhe franqueado o acesso a quaisquer dependências do sindicato, bem como a arquivos e documentos, sejam os mesmos disponíveis de forma física ou digital, ficando desde já autorizada a apreensão de computadores e documentos que se encontrarem no estabelecimento do sindicato”, afirmou a juíza em seu despacho que afastou Caldeira.

O administrador judicial foi autorizado a movimentar as contas bancárias do sindicato para pagamento das despesas, além de promover diligências para busca e apreensão dos documentos fiscais e financeiros da agremiação, onde quer que se encontrem. A investigação do MPT aponta possíveis irregularidades administrativas e financeiras, que geram dúvidas sobre a aplicação de recursos. Conforme o Diário publicou na última terça-feira, 9, o tesoureiro do sindicato Nelson Batista, também afastado pela decisão judicial, acusa Caldeira de desviar R$ 5 milhões da entidade. 

O ex-vereador negou a acusação em uma acalorada discussão com o tesoureiro por meio de mensagens no WhatsApp. Todos os contratos firmados durante a presidência de Caldeira estão sendo revistos. E foi, a partir daí, que o levantamento mostrou que o PSL ocupava um dos imóveis que pertencem à agremiação.

Outro lado

De acordo com Caldeira, a sigla possuía contrato de aluguel com o sindicato. Ele afirmou que a legenda pagava R$ 1 mil mensais para permanecer no local. “A casa era alugada. Tínhamos mais cinco meses de contrato, mas nós decidimos sair”, afirmou. Um caminhão estacionou em frente do imóvel e retirou cadeiras e mesas. Às vésperas do início da campanha eleitoral, que começa na terça-feira, 16, o PSL vai se mudar para o bairro Eldorado. 

A nova sede da legenda deve funcionar em imóvel de um dos seus dirigentes. Nas redes sociais, Caldeira se coloca como pré-candidato a vereador na coligação que apoia o candidato a prefeito Edinho Araújo (PMDB). O sindicalista, porém, pode enfrentar dificuldades para colocar sua campanha nas ruas, já que recentemente foi condenado pela Justiça Eleitoral por abuso do poder econômico.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso