Diário da Região

02/04/2017 - 00h00min

NOVIDADES

Séries de sucesso ganham novos capítulos

NOVIDADES

Divulgação Prison Break volta à Fox após oito anos da exibição de seu último capítulo
Prison Break volta à Fox após oito anos da exibição de seu último capítulo

Abril está recheado de novidades para os amantes de séries de TV, e já nessa primeira semana do mês teremos alguns retornos aguardados. Na terça-feira, 4, na Fox, estreia no Brasil, simultaneamente com os Estados Unidos, a nova temporada de Prison Break, que retorna às telinhas depois de quase oito anos desde seu último episódio, exibido em maio de 2009.

A série é mais uma ‘vítima’ da moda de reviver séries canceladas ou encerradas há muito tempo. Um movimento que, se feito da maneira certa, pode resultar em temporadas marcantes e recompensadoras, mas, na maioria das vezes, acaba com aquele sentimento de desespero dos estúdios em busca da audiência dos fãs nostálgicos.

Prison Break entra para a longa lista de retornos que já conta com Gilmore Girls, Arquivo X, Full House e Heroes, só para citar alguns e aqueles que foram continuações diretas de produções que marcaram a TV. Mas não para por aí, ainda este ano teremos a aguardada nova temporada da série Twin Peaks.

Quando Prison Break chegou ao fim, lá em 2009, Michael Scofield (Wentworth Miller), sabendo que tem um tumor mortal em seu cérebro, se sacrifica para salvar sua amada Sara a escapar da prisão. Mas, como um dos trailers dessa nova temporada deixa bem claro, Michael não está morto. “Eu morri há sete anos. Deixei para trás minha mulher, meu filho e meu irmão. Mas o morto fala, se você ouvir”, diz ele.

 

Chewing Gun - 01042017 Atriz Michaela Coel está de volta ao Netflix com a série Chewing Gun

Filmada no Marrocos e Canadá, a nova temporada contará com nove episódios e se passará sete anos após Michael ser dado como morto. A trama começa com Lincoln (Dominic Purcell) descobrindo pistas de que seu irmão – Michael, no caso – estaria vivo, mas preso no Marrocos. Ele, então, une três dos fugitivos da penitenciária Fox River State para elaborar um plano para tirar Michael da prisão.

Além de Miller e Purcell, grande parte do elenco original da série está de volta, como os atores Sarah Wayne Callies, Amaury Nolasco, Robert Knepper, Rockmond Dunbar e Paul Adelstein. A quinta temporada da série produzida por Paul Scheuring vem sendo chamada de série evento, o que delimitaria sua produção para mais uma única temporada, mas, como a gente sabe bem, nada é definitivo em Hollywood. Caso a audiência responda bem a esse retorno de Michael e Lincoln, uma sexta temporada é mais que possível.

Netflix

No mesmo dia, para quem estiver em busca de umas boas risadas, a Netflix lança a segunda temporada de Chewing Gum, comédia britânica que surgiu meio que do nada em 2016, quando o serviço de streaming lançou mundialmente seus primeiros seis episódios, mas acabou conquistando os fãs de humor.

Criada por Michaela Coel, que também protagoniza, produz e escreve a série, Chewing Gum conta a história de Tracey Gordon, uma jovem religiosa de 24 anos obcecada por Beyoncé que está aprendendo a lidar com a vida adulta e questões como sexualidade e todo o conflito que seus desejos trazem diante da religião, pregada fanaticamente por sua mãe.

Na primeira temporada, Chewing Gum acha seu sucesso no timing cômico de Michaela, impecável, e em seu texto, ácido e sem pudores. Um sopro de ar fresco e irreverência que, segundo os críticos, continua nesta segunda temporada, com Michaela ainda mais rápida no humor e no discurso social, envolvendo raça, religião, classe e gênero.

 

The Get Down - 01042017 Os garotos do seriado The Get Down, do Netflix

Já a estreia que fecha a semana é o retorno de The Get Down, produção da Netflix que teve sua primeira temporada dividida em duas – a primeira, com seis episódios, foi lançada em agosto do ano passado. Os seis novos episódios chegam ao serviço de streaming na próxima sexta-feira, 7.

Para aqueles que ainda não tiveram o interesse ou a oportunidade de conferir a série, The Get Down se passa nos anos 1970, em Nova York, durante a revolução do hip-hop. A produção usa seis adolescentes talentosos para recontar os eventos que levaram à popularização do gênero musical, além de abordar o auge e os últimos dias da música disco.

The Get Down foi produzida por Baz Luhrmann, diretor de Moulin Rouge e O Grande Gatsby, só para citar alguns exemplos, e, com eles como referência, já dar uma ideia do que se esperar de The Get Down, uma reconstrução da história com algumas liberdades, um tom teatral, muita energia, números musicais de encher os olhos, referências pop e visual caprichado.

Além disso, o elenco, entre novatos e veteranos, é incrivelmente talentoso. Mas o caminho até aqui não foi dos mais fáceis. The Get Gown ficou marcada por ser uma produção complicada, segundo a imprensa norte-americana. Dizem que a produção parou e voltou a ser gravada diversas vezes, teve dois ‘showrunners’, diversos roteiristas e exigiu muito dinheiro.

Inicialmente, a previsão era de que cada um dos 12 episódios custasse aproximadamente US$ 7,5 milhões, mas especula-se que eles chegaram a gastar US$ 16 milhões cada, o que deixaria o custo total da série em torno de US$ 200 milhões, uma das mais caras da história da TV.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso