Diário da Região

17/01/2016 - 00h00min

Geração Corcunda

Uso excessivo de celular afeta postura do jovem e coloca seu corpo em risco

Geração Corcunda

Orlandeli NULL
NULL

As amigas Beatriz Ismael, Aline Secone e Pietra Favarin, todas com 18 anos, já perderam a conta de quanto tempo passam com o celular na mão. Conversas no WhatsApp, atualizações nas redes sociais, novidades no Snapchat: é muita coisa para acompanhar. Basta o aparelho vibrar para baixarem a cabeça a fim de verificar o que está acontecendo. Beatriz, Aline e Pietra talvez não percebam agora, mas o fato de passar horas com a cabeça curvada por causa do celular ou tablet pode acarretar sérias consequências futuras para elas.

O alerta é de médicos sobre o uso exagerado desses aparelhos por crianças e adolescentes. Pietra admite que fica tanto tempo usando o celular que seu braço chega a adormecer. Já Aline e Beatriz afirmam que não sentem dor alguma. Segundo o ortopedista e traumatologista Guaracy Carvalho Filho, professor da Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp), , a ausência de dores imediatas por causa da cabeça curvada é comum nos jovens que compõem a ‘geração da cabeça baixa’. “É óbvio que eles não vão sentir dores agora.

A estrutura corporal é mais flexível, mas quando chegarem à fase adulta provavelmente vão sentir dores provocadas pela postura errada quando jovens.” E é por causa da ausência de reclamações que os pais ou responsáveis devem prestar atenção nas crianças e nos adolescentes, segundo o médico. “Em princípio, a cabeça curvada para baixo resulta em uma alteração postural. Entre os 13 e 14 anos, o enrijecimento acontece mais rápido. Evoluindo de uma alteração para uma desvio de coluna.”

Beatriz, Aline e Pietra - 17012016 Beatriz, Aline e Pietra com seus smartphones: erro de postura não traz reflexo imediato, mas pode comprometer seus futuros

Quando a cabeça está curvada, a região dos ombros é a mais afetada. “Muitos pais levam os filhos ao médico dizendo que está crescendo um osso no fim da nuca e no começo da coluna. Não é um osso, e sim um enrijecimento da área que está sendo sobrecarregada por causa da posição errada”, explica Carvalho Filho. Além de problemas de postura, o uso excessivo de celulares, tablets ou até mesmo computadores pode resultar na temível LER (Lesão por Esforço Repetitivo). “Com certeza, eles vão desenvolver um processo inflamatório na fase adulta. Alguns chegam reclamando de dores nos dedos, principalmente no dedão, além de punhos e cotovelos.”

Falta de atividade física

Segundo o neurocirurgião e especialista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Vinicius Benites, o contato constante com a tecnologia afasta crianças e adolescentes das atividades físicas. E, desse modo, acabam ficando muito tempo na chamada ‘postura viciosa’, que resulta na tensão das estruturas de sustentação do corpo, como músculos, ligamentos e coluna.

“Se o indivíduo não tiver um condicionamento muscular adequado, ou se ele tiver uma predisposição genética para desenvolver dores nas costas, então essa postura viciosa contínua será suficiente para desencadear um quadro de dor nas costas, seja na lombar, seja no pescoço”, explica.

O neurocirurgião recomenda, principalmente agora que os jovens estão de férias, a prática de atividades físicas, em detrimento de uma diminuição do tempo dedicado a smartphones e tablets, para um maior relaxamento das estruturas da coluna. “Não há um limite de horas recomendado, mas a partir de 30 minutos na mesma posição os problemas podem começar”, avisa Benites.

 

João Pedro Vançan - 17012016 João Pedro Vançan

Fogo Cruzado

João Pedro Vançan, 10 anos, não desgruda do celular. Jogos de aventura e redes sociais são os aplicativos que mais ocupam seu tempo. E, como outras crianças e adolescentes, ele não sente dor por passar horas e horas com a cabeça curvada. Segundo o pai dele, Silvio Fernando Vançan, 45 anos, a situação é um ‘fogo cruzado’. “Principalmente no período das férias. Não sabemos o que é melhor ou pior: deixálo na rua sujeito a toda violência e criminalidade de hoje em dia ou deixálo com o celular e as consequências de uma postura errada. A mãe dele, principalmente, fica vigiando. Mas não dá para ficar corrigindo sempre a postura dele.”

 

Postura correta

De acordo com um estudo do Centro Médico de Cirurgia Espinhal e Reabilitação de Nova York, a postura correta é definida pelo alinhamento das orelhas com os ombros, além das escápulas retraídas. Mas ao usar o celular a maioria das pessoas inclina a cabeça e projeta os ombros para frente, ficando em posição curvada. E quanto mais baixamos a cabeça para ler e digitar mensagens, pior. 

Segundo pesquisa do instituto, se o ângulo de curvatura do pescoço ficar em 15 graus, por exemplo, a carga sobre a coluna cervical será de 12,2 quilos. Aos 60 graus, o peso chega a 27,2 quilos. A soma do tempo gasto com esse estresse sobre a coluna atinge, em média, 1,4 mil horas por ano, segundo estimativas. O montante pode até triplicar entre estudantes, levando a desgaste precoce e risco de problemas crônicos. 

Para prevenir e aliviar a dor

Ombros, braços e mãos
  • Em pé, com os braços estendidos e os joelhos semiflexionados, estenda o braço esquerdo em direção à lateral direita do corpo e apoie o cotovelo esquerdo com a mão direita. Segure por 60 segundos e retorne. Repita com o outro braço
  • Em pé, coloque as pontas dos dedos nos ombros e os cotovelos para fora. Eleve os cotovelos até o limite e segure por 60 segundos. Volte à posição inicial e faça o movimento inverso. Repita o movimento dez vezes
  • Ainda com as mãos nos ombros, empurre os cotovelos para trás o máximo que conseguir e segure por 60 segundos. Depois, volte à posição inicial e faça o movimento inverso. Repita o movimento dez vezes
  • Em pé, com os joelhos semiflexionados, levante os ombros o mais alto que puder e segure por 60 segundos. Então, solte os braços completamente e de uma vez só. Repita dez vezes
  • Estique um de seus braços com a palma da mão virada para frente e puxe os dedos para cima. Repita o processo, mas com a palma da mão virada para baixo
  • Entrelace seus dedos e gire os punhos para os dois lados
  • Coloque o braço dobrado por trás da cabeça, puxando para baixo com a outra mão
Pescoço
  • Faça o movimento de ‘sim’ e de ‘não’ com a cabeça, para aliviar a tensão do pescoço
  • Tente encaixar o queixo no tórax
  • Tente levar o queixo até os ombros
  • Puxe seu pescoço com a ajuda da mão para a direita e para a esquerda, permanecendo assim por alguns segundos
  • Gire o pescoço em movimentos circulares para os dois lados

Fique atento

  • Quando a cabeça está curvada, a região dos ombros é sobrecarregada. Uma das consequências é o enrijecimento e a saliência no fim da nuca e no início da coluna
  • A partir de 30 minutos na mesma posição (postura viciosa), os problemas podem aparecer. Além de desvio de coluna, dores nas mãos, punhos e cotovelos são consequências da postura viciosa

 

 

 

>> Acesse aqui o Diário da Região Digital

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.