Diário da Região

22/03/2016 - 10h13min

DURANTE A AULA

Menino de 12 anos é apreendido por agredir professor

DURANTE A AULA

NULL Juiz da Infância e Juventude de Rio Preto, Evandro Pelarin
Juiz da Infância e Juventude de Rio Preto, Evandro Pelarin

A Polícia Militar apreendeu na manhã desta terça-feira, dia 22, o garoto de 12 anos que agrediu um professor na escola Bento Abelaira Gomes, no Jardim Antunes, região norte de Rio Preto. A agressão ocorreu no dia 11 de março.

Segundo informações da polícia, foi cumprido o mandado de busca e apreensão do menor que, agora, aguarda para ser apresentado à Vara da Infância e Juventude. 

O garoto foi levado à Central de Flagrantes, acompanhado pela tia, já que, segundo a polícia, familiares disseram que a mãe do menino está desaparecida desde a última sexta-feira, 18. "Minha irmã (mãe do adolescente) já procurou tratamento para ele no CAPS (Centro de Atenção Psicossocial para Crianças), mas ele não quer frequentar, não quer ir lá, então ela desistiu de levar ele", afirma a tia do menino. Ela ainda disse que a irmã foi viajar com uma amiga, na última sexta-feira. 

Na tarde desta terça-feira, a tia do menino deverá se apresentar como sua representante legal perante o juiz da Vara da Infância e Juventude, Evandro Pelarin. "Já que a mãe dele não está, eu vou representá-lo. É difícil a gente, como família, achar justo, mas eu achei justa (a apreensão). Espero que seja uma lição para ele não fazer mais isso. Acredito que ele está muito arrependido", disse.

O juiz afirmou que essa decisão (de apreensão) foi muito difícil. "Confesso que foi difícil, parece uma criança. Mas, segundo o professor agredido, se tivesse uma arma, o menino poderia causar uma tragédia na escola." O adolescente deverá permanecer cinco dias na cadeia pública, aguardando uma vaga na Fundação Casa. "Ele fica na cadeia pública, à espera da vaga. Se não tiver, temos que soltar."

Outro adolescente, de 16 anos, que foi apreendido na última quinta-feira, 17, por agredir um professor na mesma escola, estava preso até a tarde da segunda-feira, 21, mas foi solto por falta de vaga na Fundação Casa. "Foi o último dia do prazo. A Fundação Casa não nos enviou a vaga, tivemos que soltá-lo. Hoje decretei novamente a internação do mesmo adolescente." O menor ficará mais cinco dias na cadeia pública à espera de uma vaga.

Agressão 

O professor Alexandre César Mota Frezarin, 30 anos, estava fazendo a chamada de presença na sala do 7º ano do ensino fundamental, quando o aluno entrou e lhe deu um golpe no pescoço, conhecido como gravata.

“Eu estava fazendo chamada em uma sala do 7º ano do ensino fundamental quando chegou um garoto de 12 anos que nem era da sala e me deu uma gravata no pescoço. Chamei a atenção e ele ainda riu na minha cara", disse o professor. O menino foi suspenso pela direção do colégio.

Na terça-feira, dia 15, o Diário ouviu o menor na casa dele. “Não fiz nada demais, foi só uma brincadeira que o professor não gostou.” 

Na tarde desta terça-feira, dia 15, o juiz Evandro Pelarin ouviu o menor e decretou pena no regime liberdade assistida.

Colaborou Laura Karan

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso