Diário da Região

22/09/2015 - 00h06min

Estação das flores

Um abraço na árvore e uma saudação à primavera; veja vídeo

Estação das flores

Sergio Isso Moradores do bairro São Marcos abraçam figueira
Moradores do bairro São Marcos abraçam figueira

Abraço, no dicionário Aurélio, é demonstração de amizade, ligação, união. De mãos dadas, os moradores do bairro São Marcos, zona Sul de Rio Preto, usaram um abraço para demonstrar preocupação com uma figueira de 20 metros de altura e celebrar o Dia da Árvore, comemorado ontem. O abraço feito anteontem, durante um café da manhã comunitário, representou a luta da comunidade para transformar uma área verde de 58 mil m² em um bosque de uso comunitário, colaborando para a preservação de nascentes no local e que abastecem um lago.

Essa foi uma das ações que marcaram o Dia da Árvore em Rio Preto e região. Durante a comemoração também teve plantio de 5 mil mudas na Estação Ecológica do Noroeste Paulista, próximo ao antigo Instituto Penal Agrícola (IPA), plantio nas imediações da praia artificial de Paulo de Faria e reflorestamento de 135 hectares nos municípios de Mendonça, Adolfo, José Bonifácio e Ubarana. Hoje, a Prefeitura de Rio Preto vai distribuir mudas das 8h às 11h30 no Parque Ecológico.

No bairro São Marcos, foi justamente uma árvore que virou o símbolo da Comunidade Água Nascente Rio Preto, um grupo criado em dezembro do ano passado por moradores do bairro. Eles se uniram em prol do meio ambiente, já fizeram toda a limpeza da área e agora lutam para conseguir autorização e apoio da Prefeitura para promover plantio de árvores e transformar o local em um bosque para visitação e estudo. A iniciativa de preservação ganhou o apoio do geólogo Samir Barcha, especialista em recursos hídricos, e do curso de arquitetura da Unirp.

Na manhã de anteontem, o grupo promoveu um café da manhã comunitário com a presença de 250 pessoas. "Queremos que com esses encontros o movimento cresça. Em novembro, a Unirp vai terminar o projeto de paisagismo para apresentarmos na Câmara de Rio Preto", explicou a vendedora Valdirene Dionísio Ribeiro, 41 anos, uma das líderes do grupo. "Queremos plantar diversas árvores, todas catalogadas para que a área vire um centro de estudos e visitação. Outro objetivo é conseguir uma pista de caminhada, dessa maneira a própria comunidade começa a cuidar mais do local", disse a apresentadora Sandra Campos, 43 anos. 

 

Fernando Henrique Carniunco planta árvore Fernando Henrique Carniunco planta árvore

Plantio

Se no São Marcos um abraço marcou o Dia da Árvore, em outros locais a população colocou a mão na terra. Na Estação Ecológica do Noroeste Paulista (perto do antigo IPA) uma ação reuniu 300 pessoas em uma área de três hectares, onde 5 mil mudas foram plantadas. O plantio faz parte de 78 Termos de Compromisso de Recuperação Ambiental (TCRAs) da empresa Noble Agri, reunidos em um único projeto de restauração. Das 650 mil mudas previstas, 100 mil já foram plantadas. 

O estudante Fernando Henrique Carniunco, que faz parte do programa de pós-graduação em biologia animal pela Unesp, foi um dos voluntários do projeto e ajudou a plantar as mudas na região da Estação Ecológica, área que está sob os cuidados da universidade onde ele estuda. "Se a gente tivesse uma quantidade maior de áreas verdes pela cidade, com certeza nosso clima seria diferente, um pouco melhor", disse o estudante. Em Paulo de Faria, crianças da rede municipal de ensino e de entidades do município plantaram árvores e recolheram lixo das nas imediações da praia artificial, durante a 3ª Caminhada e trilha do Projeto Piracanjuba.

O reflorestamento em Mendonça, Adolfo, José Bonifácio e Ubarana, é fruto de uma parceria entre a AES Tietê, uma das empresas de geração de energia da AES Brasil, e a Fundação SOS Mata Atlântica. Serão plantadas 607 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica, no Estado de São Paulo, por meio do Programa Florestas do Futuro.

 

Orquidea Orquídea da espécie Dendrobium

Primavera começa às 5h20 de amanhã

A primavera tem início às 5h20 de amanhã. Mas a estação não deve ser marcada apenas pela beleza das flores. O calor deverá ficar mais intenso e as chuvas mais frequentes. As mudanças climáticas, porém, não deverão ser sentidas neste mês. O fenômeno El Niño, causado pelo aquecimento da superfície do oceano Pacífico na área equatorial, fará com que as chuvas sejam mais frequentes a partir da segunda quinzena de outubro. A previsão é do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC). "A primavera tende a ser mais quente por causa da proximidade do verão. As temperaturas devem aumentar gradativamente, junto com o aumento na quantidade de chuvas", explica a meteorologista Mariana Pallotta.
 
Por isso, até a segunda quinzena de outubro, os rio-pretenses deverão enfrentar além do calor, o clima seco. No último sábado, a umidade relativa do ar chegou a 11% e temperatura de 36°C, clima semelhante ao do deserto do Saara. Ontem, a temperatura subiu para 37,8°C e a umidade relativa ficou em 15%. Mesmo com tanto calor, a orquídea da dona de casa Elza Justi de Souza, 66 anos, moradora de Bady Bassitt, surpreendeu a dona. Plantada há sete anos, a orquídea da espécie Dendrobium, esse ano deu 46 cachos de flores. "Geralmente eram quatro ou cinco cachos. Fiquei surpresa esse ano. Todo mundo quer tirar foto", disse Elza. 

 


Assista a seguir um vídeo da ação:

 

Colaborou Gabriel Vital

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso