Diário da Região

22/03/2016 - 11h36min

TERRORISMO

Fisioterapeuta de Rio Preto perde trem e escapa de atentado na Bélgica

TERRORISMO

Virginia Mayo/ Associated Press/ Estadão Conteúdo Serviços de emergência trabalham após a explosão em estação de metrô na Bélgica
Serviços de emergência trabalham após a explosão em estação de metrô na Bélgica

Atualizada às 23:50h

Duas explosões simultâneas foram os primeiros sons da manhã de um dia que parecia não ter fim em Bruxelas, capital da Bélgica. Os primeiros ataques aconteceram às 8h (4h, no horário de Brasília) no aeroporto de Zaventem, próximo à área de embarque. Pelo menos11 pessoas morreram nas duas primeiras explosões. Exatamente uma hora depois, a 9,5 quilômetros dali, uma terceira explosão, desta vez na estação de metrô de Maelbeek, onde outras 20 pessoas morreram. Os atentados também deixaram 250 pessoas feridas. Por muito pouco, a fisioterapeuta rio-pretense Neuseli Marino Lamari não entrou para o número de vítimas dos ataques. 

 

Arte - Atentado - 23032016 clique na imagem para ampliar

Ela estava a caminho do metrô de Maelbeek, mas se atrasou e perdeu o trem. Ao pegar a composição seguinte, os passageiros foram avisados sobre o atentado terrorista e tiveram de sair. "Nunca passei por um momento tão tenso. Todos em volta de mim estavam assim. Só ficamos sabendo que era um homem-bomba, mas ninguém tem certeza da sua origem e qual o motivo do atentado", disse Neuseli, que foi levada para uma área afastada da estação, onde permaneceu até que as autoridades liberassem ela e as pessoas que estavam no mesmo trem.

Outro rio-pretense que passou por momentos de tensão foi Geovani Arantes, 33 anos, que trabalha em uma empresa de cartonagens e vive em Bruxelas com a mulher e o filho há 12 anos. Ele mora a cinco minutos do aeroporto onde aconteceu o primeiro atentado, mas disse que não chegou a ouvir as explosões, porque já estava no trabalho. "O clima aqui é mais de tristeza do que de medo", afirmou. A mãe de Geovani está de viagem marcada para Bruxelas na semana que vem. Apesar dos ataques, o rio-pretense disse que a família decidiu não alterar os planos.

"Vamos manter, mas eu vou buscá-la em Paris, para não ter que vir de trem para Bruxelas", disse o rio-pretense. A rio-pretense Tania Fioravante, 56 anos, está no Brasil, mas também sentiu o horror dos ataques. Ela mora na Bélgica com o noivo, que é belga, e disse que está com medo de voltar para o país. "Estou apavorada, pois pretendo voltar em maio. Meu noivo está em uma zona segura, mas com medo de sair de casa até para ir ao mercado, que é próximo", disse.

 

Neuseli Lamari - 23032016 A fisioterapeuta rio-pretense Neuseli Lamari perdeu o trem quando seguia para Maelbeek, um dos locais dos ataques

Prisão

Os atentados aconteceram apenas quatro dias depois da prisão do terrorista Salah Abdeslam, suspeito de liderar os ataques a Paris em novembro do ano passado. Salah foi preso no último dia 19, depois de trocar tiros com a polícia no bairro de Molenbeek, em Bruxelas. A suspeita de que os ataques desta terça-feira pudessem estar ligados ao Estado Islâmico se confirmou ao meio-dia, quando o grupo terrorista reivindicou a autoria dos atentados.

"Combatentes do Estado Islâmico realizaram uma série de explosões de cintos com bombas e outros aparatos nesta terça-feira, tendo como alvo um aeroporto e uma estação de metrô no centro da capital da Bélgica, Bruxelas, um país que participa da coalizão internacional contra o Estado Islâmico", dizia o comunicado divulgado pela agência Amaq, que pertence ao grupo terrorista.

 

Tania Fioravante - 23032016 Tania Fioravante está no Brasil, mas o noivo está na Bélgica

A agência de notícias do Estado Islâmico não divulgou a quantidade de terroristas envolvidos nos atentados a Bruxelas e o governo belga não comentou as declarações do grupo terrorista. Devido aos atentados terroristas, o aeroporto de Bruxelas foi fechado e 650 voos foram cancelados, de acordo com informações do Eurocontrol, agência de gestão do tráfego aéreo europeu. Segundo a agência Dow Jones, as autoridades de tráfego disseram que os voos poderiam ser retomados nesta quarta-feira, mas o aeroporto informou que é impossível saber quando as atividades serão retomadas.

Jogador brasileiro se fere

O jogador de basquete Sebastien Bellin, nascido no Brasil mas naturalizado belga, estava no aeroporto Zaventem no momento das explosões. Ele acabou atingido por estilhaços. De acordo com o BC Oostende, um dos ex-clubes de Bellin, ele foi lançado a 20 metros de distância pela explosão. Diversos fragmentos ficaram presos em suas pernas e quadril, mesmo após a realização da primeira cirurgia, ocorrida imediatamente após o incidente. Nascido na cidade de São Paulo, Bellin fez carreira na Bélgica e inclusive vestiu a camisa da seleção do país por cerca de dez anos. 

 

Geovani Arantes - 23032016 O rio-pretense Geovani Arantes trabalha próximo ao aeroporto onde ocorreram as explosões

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso