Diário da Região

30/04/2016 - 00h00min

Raios de outono

Só neste ano, Rio Preto registrou 741 descargas elétricas

Raios de outono

Johnny Torres Animais mortos embaixo de árvore de propriedade rural do distrito de Talhado
Animais mortos embaixo de árvore de propriedade rural do distrito de Talhado

A manhã de sexta-feira foi marcada por um susto em Talhado, distrito de Rio Preto. Por volta das 7h, a chuva se intensificou. Um forte raio caiu e matou 12 vacas. Os animais estavam em um sítio localizado na estrada vicinal, a um quilômetro do vilarejo. O incidente causou prejuízo de R$ 30 mil. O fato não foi isolado. Subiu 75% a quantidade de raios que caíram na cidade em 2015 ao comparar com 2014. São quase mil a mais. Só neste ano foram registrados 741. A maior incidência acontece no verão. As estatísticas são do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat).

Esses dados colocam Rio Preto como cidade perigosa quando o assunto é descarga elétrica. A média anual do número de raios locais é de 7.43 por km²/ano, isto é, 3.204. O índice é considerado alto pelo Elat. Os principais responsáveis para o fenômeno são a poluição e o aumento da população. O grave problema, no entanto, ocorre em praticamente todo o País. No ano passado, um rio-pretense morreu após ser ferido por um raio em Itapagipe (MG). O eletricista de automóveis Ricardo Ribeiro, 45 anos, foi atingido enquanto pescava de barco no rio Grande com um amigo. Não deu tempo de fugir do temporal.

O produtor rural Antônio Carlos Prato, 58 anos, está chateado com a perda repentina de 12 vacas. Ao mesmo tempo, porém, encontra-se agradecido porque nenhuma pessoa ficou ferida. Ele estava no sítio, onde mora, quando a chuva começou. Ficou abrigado em casa até o tempo melhorar. Nesse ínterim, foi surpreendido pelos raios. Caíram vários. Em sequência. Um, em especial, foi mais forte e causou o estrago. As 58 vacas que possui estavam no pasto. Com medo, abrigaram-se embaixo de uma frondosa mangueira. A ação foi mortal para 12 delas.

“Eu estava a 600 metros da árvore quando aconteceu. Foi rápido. Sofri um grande prejuízo. Dez das 12 vacas que morreram estavam prenhes. É difícil. Não sei o que fazer. Atrapalha bastante. Para se recuperar financeiramente é muito complicado”, afirma Prato. O produtor rural descobriu da pior forma que ditado falha: o raio caiu duas vezes no mesmo lugar. Há três meses, uma descarga elétrica matou duas vacas, avaliadas juntas em R$ 5 mil. Na época, instalou para-raio em casa para aumentar a proteção da família. “Estou pensando agora em derrubar a árvore.”

Especialistas do Elat informam que é importante adotar cuidados quando ocorrem pancadas de chuva ou tempestades. O principal: ficar dentro de casa. Evite usar telefone com fio, fique longe de tomadas, canos, janelas e portas metálicas e não toque em aparelhos ligados à rede elétrica. Se estiver na rua, o melhor é ficar dentro de carros não conversíveis ou procurar abrigo, como casas e prédios. As medidas são simples, mas podem salvar a vida de uma pessoa.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso