Diário da Região

26/01/2016 - 00h00min

Contos de fadas

Professora troca Rio Preto por Viena, na Áustria, ‘melhor lugar para formar família’

Contos de fadas

NULL Tatiana com o marido, o austríaco Paul, e os dois filhos, Maria Eduarda e Gabriel, em Hallstatt
Tatiana com o marido, o austríaco Paul, e os dois filhos, Maria Eduarda e Gabriel, em Hallstatt

Perfeita, impecável, organizada, rica, limpa, segura, verdíssima e muitos outros elogios. A professora rio-pretense Tatiana Mazza da Silva-Surer, 29 anos, não economiza nos adjetivos quando o assunto é a cidade em que mora: Viena, capital da Áustria. “Viver aqui é como morar naqueles lugares de contos de fadas. Claro que temos problemas, mas em geral é um país perfeito para constituir uma família.”

E foi isso que ela fez em 2012, quando decidiu fixar moradia na cidade de forma definitiva. Antes disso, já havia passado pelo país durante o período de doutorado em estudos linguísticos – fez o chamado doutorado-sanduíche entre a Unesp e a Universidade de Viena. Mas a ligação com a Áustria é ainda anterior a esse período: Tatiana é casada com o austríaco Paul Surer. Conheceu o marido quando ele veio para Rio Preto fazer pós-doutorado na Unesp, na área de matemática.

O casal tem dois filhos, Maria Eduarda, 11 anos, e Gabriel, 9. “Mesmo já casada com um austríaco, o primeiro motivo de vir para Viena foi por estudos. Após o término deste estágio, retornei ao Brasil por motivos profissionais e, assim que pude, regressei a Viena para aqui fixarmos a residência da nossa família.”

Atualmente, Tatiana trabalha na Secretaria de Educação de Viena, no departamento de ensino de línguas maternas estrangeiras. É a professora responsável pelas aulas de Língua Portuguesa como Língua Herança, para as crianças do ensino fundamental. Também dá consultoria linguística a empresas que investem no mercado brasileiro.

 

eunomundo_austria_Tatianaefamilia2 A rio-pretense, com o castelo Schönbrunn ao fundo, residência da família real austríaca

Sente falta da cidade natal, principalmente de alguns detalhes. “Dos barzinhos com mesas na calçada e cervejinha gelada. De falar alto sem ninguém achar ruim, dos lanches de rua, do cachorro-quente e da Unesp.” Vem para Rio Preto todo ano, pelo período de um mês e meio. Mas não pensa em voltar a morar aqui.

Tem ótimos argumentos para isso. Tatiana acostumou-se às características da Áustria, país que considera moderno, mas com jeito de Interior. Dá exemplos: as crianças vão à escola sozinhas e brincam fora de casa e as mulheres saem à noite sem medo de assédio. O modo que encaram o trabalho também é diferente. “Em Viena, aprendi a trabalhar para viver, acho que não aguento mais o tranco paulista de viver para trabalhar.”

Mas nem tudo é perfeito. A sensação térmica no inverno pode chegar a menos 20 graus. E a Áustria é parecida com o Brasil quando o assunto é burocracia. “Há milhares de taxas e carimbos quando é preciso apresentar algo em órgão público. A única coisa que eles não descobriram ainda são os tais cartórios para reconhecimento de firma que temos no Brasil. Se eles descobrirem, estamos fritos”, brinca.

 

eunomundo_austria_tatiana Vestida com roupas típicas em frente ao Castelo Mirabell, em Salzburg

As taxas de impostos são altas: chega a 55% do salário bruto. Mas o retorno é garantido, com qualidade em escola, saúde, transporte público e segurança. As diferenças sociais são menores comparadas ao Brasil.

“Quem ganha menos consegue ir a lugares frequentados por quem ganha mais. A cultura é acessível a todos. Há apresentações com ingressos de 15 a 300 euros.”

Outras diferenças relatadas por ela são em relação ao comportamento. Os austríacos são mais fechados e falam apenas o necessário, sem rodeios.

No trabalho, pregam a individualidade. E resistem ao máximo para terceirizar um serviço. Por isso, segundo ela, a maior parte da população costuma limpar a própria casa, montar os móveis, entre outros trabalhos.

 

Viena, Áustria

 

eunomundo_austria_Tatianaefamilia4 Tatiana com o amigo Wagner Bernardes, também de Rio Preto

:: Continente: Europa

:: Habitantes: 1,7 milhões

:: Brasileiros no país: 4.729

:: Distância até Rio Preto: 10 mil km

:: Fuso horário: está três horas na frente

:: Moeda: Euro

:: Religião: catolicismo

Curiosidades:

:: A qualidade da água austríaca é tão boa que vem direto da torneira, mesmo em restaurantes. Também não é preciso resfriar, pois vem direto das montanhas, já em boa temperatura.

:: As casas têm pelo menos dois banheiros - um para banho, sem vaso sanitário, e um lavabo.

:: Visitas a casas de amigos e conhecidos são marcadas com semanas de antecedência

Não deixe conhecer:

:: O Prater Hauptallee, um parque popular de Viena

:: Algum Heuriger, lugares simples que vendem vinhos que eles mesmos produzem. As mesas ficam ao lado das parreiras

Não deixe provar:

:: O Kasnocken, uma massa tipo nhoque com queijo, alho frito e cebola por cima

:: O Apfelstrudel, tradicional sobremesa austríaca, que é uma espécie de pão doce com massa folhada recheado de vários sabores

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.