Diário da Região

12/08/2015 - 00h00min

Para quem tem grana e tempo

Volta ao mundo com duração de 116 dias será promovida em navio de luxo

Para quem tem grana e tempo

Divulgação Imagem do navio de luxo Silver Whisper, que será usado na volta ao mundo
Imagem do navio de luxo Silver Whisper, que será usado na volta ao mundo

Se você faz parte do seleto grupo de pessoas que têm dinheiro, não se preocupa com o tempo e gosta de desbravar cidades ao redor do planeta, surgiu a chance de unir tudo isso na mesma viagem. Um cruzeiro, batizado como ‘Volta ao Mundo 2017’, vai oferecer de uma vez luxo, turismo e inesquecíveis experiências a 382 passageiros bons de bolso.

Em termos financeiros, a viagem custa entre R$ 191 mil (acomodação mais barata) e superlativos R$ 603 mil (suíte luxuosa) por pessoa. Mas não se assuste com as cifras estratosféricas. O valor cobrado pela viagem inclui hospedagem, refeições em restaurantes e passagens áreas, diga-se, em classe executiva, da cidade de origem do hóspede até os pontos de partida (São Francisco, EUA) e chegada (Monte Carlo, Mônaco) do cruzeiro.

No pacote, os hóspedes também desfrutarão de uma variedade de amenidades, entre as quais recepção de gala em um hotel, R$ 12 mil em créditos para gastar no ‘passeio’ e presentes comemorativos.

A suíte top é descrita pela Silversea, empresa italiana de ultra luxo, como um elegante apartamento, com varanda privativa, banheiro com mármore, bar, penteadeira, canapés à vontade, duas horas de uso do telefone, roupões felpudos e pantufas.

 

Casal de músicos Wagnão e Lívia Casal de músicos Wagnão e Lívia, de Rio Preto, aproveita folga no trabalho feito no cruzeiro para passear em Tallin, na Estônia

A acomodação, aliás, é quesito importante. Afinal, a viagem vai durar exatos 116 dias - quase quatro meses. A previsão é visitar 25 países, passar por cinco continentes e parar em mais de 60 cidades.

O embarque está programado para 6 de janeiro de 2017. Aos interessados, sobra tempo para amealhar a grana necessária ou ingressar em ‘crediário’ para realizar o sonho – a última volta ao mundo desse porte foi promovida em 2014.

O próximo roteiro inclui as ilhas paradisíacas do Havaí, Pacífico Sul, Nova Zelândia e Austrália, além de Bali (Indonésia), Dubai (Emirados Árabes), Piraeus (Grécia) e Sorrento (Itália), entre outros lugares. O Brasil não está incluído.

Os turistas terão a chance de visitar os antigos templos da Índia, as encantadoras dunas do deserto da Arábia, as clássicas capitais do Mediterrâneo, o famoso exército de terracota de guerreiros em Xian (China) e os animais exóticos na ilha de Sir Bani Yas na costa de Abu Dhabi (Emirados Árabes).

“Viagem de volta ao mundo é uma imersão cultural a novas descobertas”, afirma Lígia Secco, diretora de vendas para o Brasil. O navio é equipado com restaurantes de alta gastronomia e piscinas.

Na viagem, os hóspedes terão liberdade para interagir com palestrantes, como acadêmicos, jornalistas e diplomatas. Durante as paradas, será possível ingressar em passeios definidos ao gosto de cada um.

É justamente o que faz o músico Wagner Moraes, o Wagnão, 50 anos, de Rio Preto. Desde 1991, participa de grandiosos cruzeiros. Não na figura de passageiro, mas como artista contratado. Isso, no entanto, não o impede de fazer turismo nas horas vagas entre uma apresentação e outra.

 

arte_numeros volta ao mundo cruzeiro Clique na imagem para ampliar

Mesmo sem colocar a mão no bolso para pagar as caras passagens, Wagnão já esteve em 26 países. A lista vai aumentar a partir de agosto, quando embarca para Hamburgo, Alemanha, para uma temporada de nove meses. Sua expectativa é pisar pela primeira vez na Holanda, Bélgica e Noruega. “Normalmente, toco à noite. Durante o dia, é possível passear com tranquilidade. É muito bom trabalhar e conhecer o mundo. Se fosse pagar por isso, não daria para visitar tantos lugares.”

Desde 2009, faz parceria com a mulher, Lívia Maria. Eles formam o ‘Duo Odara’ e tocam música brasileira pelos quatro cantos do planeta. É uma forma de conhecer o mundo sem gastar quase nada.

 

Titanic 2 fará viagem inaugural em 2016

O Titanic vai novamente cruzar os mares. A viagem inaugural está agendada para o primeiro trimestre de 2016. Embora a capacidade seja para 2,4 mil passageiros, há 50 mil pessoas na fila de espera. O transatlântico, batizado como Titanic 2, vai fazer a rota entre Southampton, na Inglaterra, e Nova York, nos Estados Unidos, exatamente como seu antecessor.

A embarcação está em construção na China. Pertence ao bilionário australiano Clive Palmer. Ele vai produzir um documentário sobre a viagem inaugural. O valor do investimento não foi divulgado. O novo navio vai fazer sua primeira viagem 104 anos após o grave naufrágio do original, em 15 de abril de 1912. Após atingir um iceberg, o Titanic afundou no Atlântico Norte e matou 1,5 mil pessoas.

O Titanic 2 é uma réplica praticamente igual a seu original. Terá 269 metros de comprimento e 45 metros de largura. A embarcação, no entanto, será mais larga com objetivo de ter mais estabilidade. A maioria das alterações será promovida para respeitar as mudanças que ocorreram na lei náutica nos últimos 100 anos.

Uma modificação importante é a colocação de botes salva-vidas para 3,3 mil pessoas - além dos 2,4 mil passageiros, 900 tripulantes. Vale lembrar que a embarcação original tinha botes disponíveis para 36% dos integrantes. Como seu antecessor, o Titanic 2 contará com luxuoso serviço a bordo.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso