Diário da Região

14/01/2016 - 00h00min

Liderança indesejável

Rio Preto é a cidade do Estado com mais registros de microcefalia

Liderança indesejável

SERGIO ISSO Pesquisa que coloca Rio Preto entre as melhores do País foi encomendada pela revista IstoÉ
Pesquisa que coloca Rio Preto entre as melhores do País foi encomendada pela revista IstoÉ

Rio Preto lidera o ranking de municípios paulistas em número de casos suspeitos de microcefalia relacionada ao zika vírus. O município contabiliza quatro casos da doença desde o dia 22 de outubro, quando a microcefalia passou a ser de notificação compulsória ao Ministério da Saúde.

Esses quatro casos aguardam resultados de exames, que estão sendo realizados pelo Instituto Adolfo Luz, e entraram na contabilidade do Ministério da Saúde como suspeitos de estar relacionados ao zika. No Estado de São Paulo, são 17 casos investigados em dez municípios diferentes: Rio Preto (4), São Vicente (3), São Paulo (2), Ribeirão Preto (2), Arujá (1), Campinas (1), Guarulhos (1), Mogi Guaçu (1), Santo André (1) e Sumaré (1).

Rio Preto passou a ser líder estadual em ocorrências da doença suspeita de estar relacionada ao zika no novo informe epidemiológico divulgado nesta terça-feira, dia 11, pelo Ministério da Saúde. O quarto caso da doença foi notificado no dia 3 deste mês. Um bebê do sexo feminino nasceu com a cabeça medindo 29 centímetros de circunferência, a menor medida entre os quatro casos da doença registrados na cidade.

A primeira notificação aconteceu no dia 25 de dezembro - uma menina com 31,5 centímetros de circunferência da cabeça. A segunda, dois dias depois. Trata-se de um menino, com 31 centímetros. A terceira foi no dia 28, depois que uma menina nasceu com perímetro cefálico de 31 centímetros.

O Ministério da Saúde considera microcéfalos os bebês que nascem com a medida da cabeça igual ou inferior a 32 centímetros. Isso não significa, porém, que o bebê terá necessariamente algum tipo de comprometimento no desenvolvimento ou que a microcefalia foi causada pelo vírus zika.

Inflamação

A ligação entre o zika e a microcefalia ainda é estudada pelos pesquisadores. De acordo com especialistas, o problema é causado até o terceiro mês de gestação, quando os órgãos do bebê estão praticamente formados e começa o desenvolvimento do esqueleto.

“Achamos que o bebê não tem como dar uma resposta imunológica ao vírus zika, mas, sim, uma resposta inflamatória e isso está prejudicando o desenvolvimento de algumas áreas do corpo, principalmente do cérebro”, afirmou o infectologista Jean Gornchteyn, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo.

Os pesquisadores agora estudam qual seria esse tipo de resposta inflamatória que prejudica o desenvolvimento do cérebro do bebê.

 

País supera a marca de 3 mil casos

Depois de divulgar o novo informe epidemiológico que indica 3.530 casos suspeitos de microcefalia relacionada ao vírus zika no Brasil, o Ministério da Saúde lançou nesta quarta-feira, dia 13, as diretrizes de estimulação precoce para crianças de 0 a 3 anos com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor decorrente de microcefalia.

O conteúdo é direcionado às crianças com microcefalia, podendo se aplicar ainda a outras condições ou agravos de saúde que interfiram no desenvolvimento neuropsicomotor nesta fase.

As diretrizes abordam aspectos relacionados ao desenvolvimento neuropsicomotor da criança, como a avaliação do desenvolvimento auditivo, visual, motor, cognitivo e da linguagem, a estimulação precoce, o uso de tecnologia assistiva (bengalas e cadeiras de rodas), além de outros aspectos, como a importância do brincar e a participação da família na estimulação precoce.

O material auxiliará o profissional de saúde na elaboração de um programa de estimulação precoce que possibilite um melhor desenvolvimento da criança com microcefalia, em especial até os três anos, período de maior resposta aos estímulos.

Também por conta do alto número de casos da doença, o ministério divulgou que prepara o lançamento de um curso à distância para capacitar profissionais de saúde que vão atuar na estimulação precoce.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.