Diário da Região

12/01/2016 - 00h00min

Garota nota 1000

Amanda, de 17 anos, fez a pontuação máxima na redação do Enem

Garota nota 1000

Arquivo Pessoal Amanda Della Togna Torres, 17 anos, está no seleto grupo de 104 alunos que tirou nota máxima na redação do Enem
Amanda Della Togna Torres, 17 anos, está no seleto grupo de 104 alunos que tirou nota máxima na redação do Enem

A estudante Amanda Della Togna Torres, 17 anos, moradora de Novo Horizonte, escreveu com maestria sobre a violência contra a mulher e entrou para o seleto grupo de 104 redações com nota máxima no Enem 2015, em um universo de 5,8 milhões de estudantes que prestaram a prova.

A aluna nota mil usou o título “Desconstruindo ideologias: sob a égide da democracia” para colocar no papel seu conhecimento de mundo, domínio de língua e capacidade de expressão em um texto de 30 linhas sobre o tema “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”.

Na receita para esse texto perfeito vai o famoso “arroz com feijão” dos estudantes: ler livros, jornais, revistas, sites de notícias e praticar a escrita. Isso tudo misturado a uma pitada de talento e uma porção de dedicação. “Quando acordo dou uma olhada nas notícias, mas sempre lia mais à noite, quando dava uma pausa nos estudos. Não sei ao certo quanto tempo, mas eu procurava ver o máximo de coisas que podia. Durante a semana eu acompanhava as notícias pela internet e, nos finais de semana, lia jornais e algumas revistas”, afirmou a aluna nota mil.

Amanda estava no terceiro ano do ensino médio quando prestou a prova, pela terceira vez. No período da manhã, tinha aulas no colégio. À tarde, estudava sozinha de seis a sete horas, além de contar com auxílio de aulas de redação, matemática e física em um cursinho pré-vestibular.

“A língua portuguesa é ainda mais difícil que a matemática. É um organismo vivo e um processo em movimento. Mais do que isso, a redação é expressão, precisa se empenhar e usar todos os recursos, por isso é preciso ler e praticar”, diz o professor de redação e literatura, Felipe Marinho.

A estudante seguiu as orientações do professor. Por semana, fazia em média uma ou duas redações. “Ler muito e estar atento ao que acontece no mundo ajuda bastante, mas o principal é treinar. Fiz muitas redações ao longo do ano e isso ajudou no desenvolvimento do texto na hora da prova”, disse.

 

arte_redacao_Amanda DellaTogna Clique na imagem para ampliar

No texto da redação, a estudante aborda a incoerência de o Brasil registrar, nos dias atuais, milhares de processos com base na Lei Maria da Penha. Ela ainda cobra do governo mais rigidez na legislação e das escolas, a instrução sobre a igualdade entre os cidadãos. “Gostei muito do tema. Já havia trabalhado algo semelhante e foi um assunto muito atual, com muitas possibilidades de abordagem; não era só a violência contra a mulher, mas o fato de essa violência persistir no Brasil”, disse.

Além de mil na redação, ela tirou 736,4 em Linguagens, 649,4 em Ciências da Natureza, 726 em Ciências Humanas e 765,1 em Matemática. Agora, aguarda o resultado do Sisu e do vestibular da Unesp. O objetivo principal é cursar direito na USP.

 

arte_dicas Enem redacao Clique na imagem para ampliar

Inscrições para o Sisu vão até quarta-feira

Estudantes iniciaram nesta segunda-feira, dia 11, o “jogo de xadrez” do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação, que usa a nota do Enem para selecionar estudantes para vagas em universidades públicas. Durante o período de inscrição, uma vez por dia, o sistema calcula a nota de corte e dá opção para o estudante que for cortado selecionar outro curso ou outra instituição até prazo final das inscrições, que terminam às 23h59 da próxima quarta-feira, dia 14.

Para conseguir a vaga, o estudante deve seguir algumas dicas, segundo Caio Carvalho, gerente de operações do Missão Universitário, programa de iniciativa privada criado para auxiliar estudantes que almeja uma vaga em faculdade pública. “A primeira opção deve ser aquela que o aluno tem mais vontade de fazer. Vai ser ela que vai contar caso ele fique na lista de espera. Recomendo também para que o estudante faça a inscrição o mais rápido possível”, disse.

Após a inscrição, o aluno deve monitorar todos os dias, durante o período de inscrição, qual foi a nota de corte e, se ficar de fora, mudar para outra instituição ou curso. Outra dica é verificar o edital de cada faculdade para saber qual o peso que a universidade dá para cada uma das áreas exigidas no Enem. 

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.