Diário da Região

21/07/2015 - 00h00min

SAÚDE

Votuporanga registra mais um caso de leishmaniose

SAÚDE

Bando de Imagem A doença é transmitida pela picada do mosquito palha, infectado com sangue de cães e roedores contaminados
A doença é transmitida pela picada do mosquito palha, infectado com sangue de cães e roedores contaminados

A cidade de Votuporanga registrou seu terceiro caso de leishmaniose em 2015. A doença é infecciosa, mas não contagiosa, transmitida por cães e roedores e pode levar à morte. Em 2012, oito pessoas foram mortas pela doença na cidade. O terceiro paciente de Votuporanga vítima da doença é um homem de 59 anos que teve o caso diagnosticado há um mês e passou por tratamento no Hospital de Base de Rio Preto.

A Secretaria de Saúde de Votuporanga afirma que o paciente já recebeu alta e deve terminar o tratamento em casa. O infectologista Renato Ferneda, de Rio Preto, afirma que os principais sintomas são feridas nos braços e pernas, febre alta e forte anemia. A doença é transmitida pela picada do mosquito palha, infectado com sangue de cães e roedores contaminados. O mosquito palha ou asa branca é mais encontrado em lugares úmidos, escuros, onde existem muitas plantas.

“A doença fica incubada até oito meses e, se não for tratada no tempo certo, o paciente pode morrer de falência do fígado, por insuficiência hepática”, explica o médico. Apesar de ser registrados apenas três casos em seis meses na cidade, os moradores ficam preocupados com o risco da repetição do surto da doença em 2012, quando foram registrados 25 casos e oito mortes.

“Tivemos 21 casos e cinco mortes em 2013. Mas a partir de 2014, começamos a virar o quadro, com o encoleiramento de 22 mil cães. No ano passado, foram 11 casos e uma morte. Em 2015, foram três casos e nenhum óbito”, explica Élcio Sanchez, da Secretaria de Saúde de Votuporanga.

Coleira

Parceria entre Ministério da Saúde, Universidade de Votuporanga (Unifev) e prefeitura possibilitou a aquisição de coleiras especiais que exalam a substância deltametrina, repelente do mosquito transmissor. No Estado de São Paulo, em 2013, foram notificados 176 casos de leishmaniose visceral. Os casos caíram para 144 em 2014. A Secretaria Estadual de Saúde informa que envia aos municípios kits para realização do teste rápido para a leishmaniose visceral canina.

 

DOENCA Clique na imagem para ampliar

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.