Diário da Região

23/01/2016 - 00h00min

condomínio de luxo

Promotor investiga festa em que menor inalou gás de buzina

condomínio de luxo

JOHNNY TORRES Promotor: “Vou requisitar informações sobre outras possíveis vítimas”
Promotor: “Vou requisitar informações sobre outras possíveis vítimas”

O promotor da Infância e Juventude de Rio Preto, André Luís de Souza, instaurou nesta sexta-feira, dia 22, inquérito para investigar as circunstâncias em que uma estudante de 17 anos inalou gás de buzina em uma festa no condomínio de luxo Damha 1.

De acordo com o promotor, haverá dois inquéritos. O primeiro será de ato infracional por suposta tentativa de homicídio - na qual todos os adolescentes que estavam na festa vão responder. E, paralelamente, um inquérito para responsabilizar todos os pais dos adolescentes.

“A sociedade rio-pretense precisa entender que há uma grande diferença entre liberdade e libertinagem. A partir do momento em que há festas com a participação de jovens, é inadmissível que elas sejam regadas a álcool. A Vara da Infância e Juventude não vai tolerar isso”, afirmou o promotor, acrescentando que o próximo passo é a localização dos jovens que estavam na festa.

A promotoria também investiga a denúncia de que havia mais adolescentes que teriam inalado gás de buzina e passado mal. “Vou requisitar informações do Hospital de Base sobre o atendimento médico a outras possíveis vítimas”, disse o promotor. O HB não confirma se há jovens internados ou que tenham passado por atendimento médico devido à intoxicação por gás de buzina.

Os pais dos adolescentes que participaram da festa em que a jovem inalou o gás deverão ser submetidos à multa de três a 20 salários mínimos.

“Se nos autos ficar comprovada a participação de adultos na festa, o caso será encaminhado aos órgãos competentes para que eles também respondam. A sociedade necessita de uma resposta.” “A Vara da Infância e Juventude conclama os pais das vítimas que compareçam à promotoria para informar o que sabem, se tiverem interesse em colaborar. Eles não serão intimados, por enquanto, em respeito à dor.”

O caso

A estudante de 17 anos está internada desde o início da semana em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Austa. A garota inalou o gás de buzina em uma festa realizada no condomínio de luxo Damha 1. O Diário apurou que a jovem passou mal e, por cerca de 25 minutos, teve apneia (interrupções da respiração). Ela foi levada até o Austa, onde chegou desacordada. Depois de sofrer duas paradas cardiorrespiratórias, foi reanimada e submetida a coma induzido.

O hospital não informou o estado de saúde da jovem. Procurada, a família também não quis falar sobre o assunto. A buzina é usada geralmente em jogos esportivos e festas, para fazer barulho, e é vendida em lojas de artigo para festas, com valor médio de R$ 12. Cada vez mais jovens procuram o produto para proporcionar alucinações.

A inalação do propano - um dos componentes da buzina - pode diminuir a concentração de oxigênio no cérebro e causar sensação de euforia e alucinações. Porém, entre os efeitos físicos estão também a arritmia, que pode causar parada cardíaca, sonolência, depressão, irritação das mucosas e do trato respiratório, além de asfixia e edema pulmonar.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso