Diário da Região

29/02/2016 - 17h52min

Inquérito concluído

Laudo confirma morte de criança por picada de escorpião

Inquérito concluído

Reprodução Natália ficou 12 dias internada, oito deles na UTI. O marido Lucas e o filho José Lucas foram enterrados juntos.
Natália ficou 12 dias internada, oito deles na UTI. O marido Lucas e o filho José Lucas foram enterrados juntos.

Laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou o veneno de escorpião como causa da morte do menino José Lucas Sanches, 4 anos, picado no dia 2 de novembro do ano passado, no sítio em que a família morava. Inconformados com a morte do filho, o pai, Lucas Sanches da Silva, 40 anos, e a mãe, Natália Fernandes Balieiro, 29 anos, tomaram veneno. O pai também morreu e foi enterrado com o filho. Já Natália passou 12 dias internada no Hospital de Base e recebeu alta após se recuperar.

A polícia aguardava o resultado do laudo para a conclusão do inquérito. O delegado Luciano Birolli Sanches Teres, responsável pela investigação, informou que não houve indiciados. Para ele, a morte do garoto ocorreu em decorrência da picada do escorpião. "Eu pedi aumento de prazo. Agora, vou anexar o laudo e enviar ao promotor."

Segundo Birolli, na caminhonete em que o casal tomou o veneno foram encontradas duas munições calibre 12. Ainda de acordo com o delegado, esta informação não havia sido divulgada antes para não atrapalhar as investigações. "Embora não tenha sido encontrada arma, isso reforça a versão da Natália, de que ela foi ameaçada pelo marido", disse o delegado.

O caso

O menino José Lucas da Silva morreu depois de ter sido picado por um escorpião. Inconformados, pai e mãe tomaram veneno. De acordo com Cristiano Requena, tio da criança, a família estava toda reunida na fazenda de Lucas quando o menino reclamou de dor no dedão do pé. Quando os pais descobriram que tinha sido um escorpião, pegaram a caminhonete e foram para o Hospital de Base, que fica a cerca de 40 quilômetros de distância.

O garoto não resistiu ao tratamento médico e morreu por volta das 6h do dia 3. Quando os pais souberam, ligaram para alguns parentes e comentaram "que a vida tinha acabado." A frase seria um sinal de que cometeriam suicídio. O pai morreu logo depois de chegar na Santa Casa. 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso