Diário da Região

16/04/2016 - 00h00min

AULA DE NATAÇÃO

Academia fecha as portas após afogamento

AULA DE NATAÇÃO

Aícro Júnior/Editoria de Arte clique na imagem para ampliar
clique na imagem para ampliar

Os responsáveis pela academia onde uma criança se afogou durante aula de natação “sumiram” e fecharam as portas do estabelecimento durante toda a sexta-feira, dia 15. Peritos da Polícia Civil de Rio Preto também não conseguiram encontrar os responsáveis. Os pais do menino também disseram que não conseguiram contato com a academia.

O acidente aconteceu na quinta-feira, dia 14. A vítima, um menino de oito anos, fazia aula na academia Companhia O² quando, segundo os pais, teria ficado preso pelo sistema de sucção no fundo da piscina. O Corpo de Bombeiros foi acionado e passou os primeiros procedimentos de salvamento por telefone. Enquanto isso, uma equipe foi até a academia e encontrou o menino desmaiado, fora da piscina. Foram realizadas massagens e os bombeiros conseguiram recobrar os sinais vitais da criança.

O estado do menino, porém, é grave e ele está internado na UTI do Hospital da Criança e da Maternidade de Rio Preto. Preocupados, parentes e amigos iniciaram uma corrente de orações por redes sociais, pelo restabelecimento da saúde da criança, que está em coma. O pai do menino, o engenheiro civil Luis Miguel disse que seu filho sabia nadar e faz aulas há seis anos. Ele contou ainda que a academia é conveniada à escola particular Vem Ser, onde o menino estuda no período da manhã.

À tarde, ele tinha aulas de natação. As duas instituições de ensino funcionam em prédios vizinhos no bairro Alto Rio Preto. “Meu filho faz aula de natação desde os 2 anos. Portanto, ele sabia nadar. O que me contaram foi que ele pode ter sido puxado para o fundo da piscina pela sucção do ralo, mas ninguém dá detalhes de como isso de fato ocorreu”, comenta o pai. O caso começou a ser investigado nesta sexta-feira, dia 15, pela Delegacia de Defesa da Mulher, mas o inquérito está parado porque ainda não foi possível fazer a perícia da piscina.

Caso não localize os responsáveis pela academia, a delegada Margareth Franco disse que vai exigir dos proprietários do colégio Vem Ser, o fornecimento dos contatos telefônicos do dono da escola de natação. “Precisamos saber quais são as condições da piscina onde ocorreu o afogamento e colher depoimento do pessoal que estava responsável em monitorar as crianças na aula de natação”, diz a delegada. Ao Diário, a direção do colégio Vem Ser disse que o aluno está matriculado no período da manhã e que as aulas de natação seriam de responsabilidade da academia.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Aguarde, carregando...

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mas.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Regiao

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos trás primeiros meses após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conte?do gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 mat?rias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Regiao
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos trás primeiros meses, após o período R$ 16,90

Já é assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.