Diário da Região

14/05/2015 - 20h08min

NÃO É HISTÓRIA DE PESCADOR

Homem filma pescaria de pacu de 7 quilos na Represa

NÃO É HISTÓRIA DE PESCADOR

Arquivo pessoal Serigrafista Carlos Eduardo Ferreira mostra pacu de 7 quilos pescado na Represa Municipal
Serigrafista Carlos Eduardo Ferreira mostra pacu de 7 quilos pescado na Represa Municipal

Você sabia que na Represa de Rio Preto são encontrados peixes de mais de 7 quilos?


Não, essa não é mais uma história de pescador. A informação, que há anos é repassada entre os que se aventuram a pescar na Represa, ficou comprovada com um vídeo enviado ao Diário nesta quinta-feira, 14.

 

O serigrafista Carlos Eduardo Ferreira, 46 anos, pescou um pacu de 7,2 quilos e, para provar que não foi armação, pediu para a esposa, Larissa Polo, filmar enquanto tirava o peixe da água. A pescaria aconteceu no sábado, 9, nas proximidades da pista de skate do Júpiter Olímpico.


“Eu filmei para mostrar a todos os que ficam duvidando e até zombando quando estamos pescando. Dizem que não pegamos nada, que não tem peixe grande. Essa é a prova, tem sim”, diz Ferreira.

 

Segundo ele, é possível pescar peixes maiores. “As pessoas não pescam porque não levam equipamento adequado”, afirma.

 

O comerciante Claudino Albuquerque, 47 anos, não acredita que peixes grandes sejam nativos da Represa. “Um outro dia também pescaram um bem grandão, mas eu acho que, quando chove, eles descem do pesque e pague que tem aqui perto. Porque peixe daqui são só umas tilápias de menos de 20 centímetros”.

 

Pescando na Represa pela segunda vez ontem, Luis Carlos Malcom, 51 anos, disse ter ouvido sobre peixes grandes, mas ainda não conseguiu pecar nenhum. “Só ouvi falar. Ainda não vi peixe nenhum”, diz.

 

A comerciante Taisa Dias, 49, também não acredita muito nessa história de peixes pesados. Segundo ela, os maiores que viu tinham cerca de 30 centímetros e não pesavam mais que 300 gramas.

 

Mas José Carlos Souza, 51, que trabalha atualmente como faxineiro dos banheiros do Lago 2, diz que é comum a pesca de peixes com mais de 5 quilos. “Eu nunca peguei nenhum grande assim aqui na Represa, só de uns 3 quilos. Mas meu filho pega sempre. Ele já pegou um bagre africano de 9 quilos”, afirma.

 

O filho dele, Cristiano Moreira de Souza, confirma o que o pai conta. “Pesco aqui desde os 10 anos e sempre peguei peixes grandes. O pessoal fica zombando, dizendo que não pega nada aqui, mas é só ter paciência que pega sim”, diz.

 

Segundo os dois, os peixes grandes são mais fáceis de serem pescados no calor. Além do pacu, da tilápia e do bagre africano, os pescadores afirmam que também são encontradas as espécies tucunaré, curimba, cascudo, matrinchã, entre outros.

 

Questionada sobre as espécies de peixes que habitam a Represa e regras para pesca no local, a Secretaria de Meio Ambiente de Rio Preto não se manifestou até as 19h de quinta-feira, 14.

VIDEO DO YOUTUBE
Homem pesca pacu de 7 kg na Represa Municipal

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso