Diário da Região

30/08/2016 - 00h00min

NOVO CEMITÉRIO

Valdomiro pede autorização para terceirizar um novo cemitério

NOVO CEMITÉRIO

Guilherme Baffi 17/1/2015 Cemitério São João Batista tem capacidade para mais 4 anos, segundo Valdomiro Lopes
Cemitério São João Batista tem capacidade para mais 4 anos, segundo Valdomiro Lopes

O prefeito de Rio Preto, Valdomiro Lopes, enviou para a Câmara nesta segunda-feira, 29, projeto que prevê a construção de um novo cemitério na cidade. A ideia é abrir licitação depois que a proposta for aprovada pelos vereadores.

Em entrevista ao Diário, Valdomiro afirmou que pretende construir um cemitério popular, com preços controlados pelo governo, apesar de ser explorado pela iniciativa privada. A concessão para explorar o serviço será de 30 anos.

Vence a concorrência a empresa que oferecer a maior proposta financeira para o município. O valor de referência no projeto é de no mínimo 5% do faturamento mensal estimado.

Valdomiro não soube estimar qual será este valor nem quantos corpos poderão ser sepultados no novo cemitério.

A empresa que entrar na licitação terá de apresentar área com mínimo de 160 mil metros quadrados, além de ter a aprovação da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). Deve ser maior do que o Cemitério São João Batista.

“Estamos exigindo uma área de 160 mil metros, com estacionamento, infraestrutura, ruas de acesso asfaltadas. Será da iniciativa privada, mas com preços controlados pelo município. É um jardim verde, de grama e também há previsão de gavetas. O nosso cemitério público (São João Batista) ainda dura alguns anos. O outro é privado, que é muito caro para as pessoas mais pobres. Este cemitério vai ser popular,” afirmou o prefeito, que não informou os valores previstos para cobrança do serviço.

Atualmente, existem quatro cemitérios municipais, São João Batista, Ressurreição, na Vila Ercília, e nos distritos de Schmitt e Talhado. Há ainda um cemitério particular, o Jardim da Paz. Segundo Valdomiro, o São João Batista, maior cemitério público da cidade, tem capacidade por até mais quatro anos.

O prefeito resolveu encaminhar a proposta a apenas quatro meses de terminar seu mandato. Ele admitiu que a licitação pode ficar para 2017, ou seja, para o próximo prefeito.

“Ainda que não consiga fazer a concessão, porque é demorada, eu preciso deixar encaminhado um assunto que em um ano se resolve. Aí vamos ter folga de mais dois, três ou quatro anos, que o nosso cemitério antigo pode suportar, já fazendo a solução para o futuro da cidade”, disse.

O projeto estima a implantação do novo cemitério em até seis meses depois da aprovação do projeto, incluindo aval técnico da Cetesb.

Velórios e capelas

De acordo com a proposta, a área escolhida para o novo cemitério não pode ser ao lado de loteamento já existente. A empresa também terá de construir quatro velórios no local, uma capela, banheiros, lanchonete, além de ficar responsável pela instalação de rede de energia, de água e telefônica.

Segundo dados da Prefeitura, em média, são realizados 750 sepultamentos por ano no município.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.