Diário da Região

22/10/2016 - 00h00min

Mais uma vítima

Criança de três anos esmaga dedo em brinquedo de creche

Mais uma vítima

Johnny Torres Davi, 3 anos, fraturou o dedo médio da mão direita após esmagá-lo em balanço de creche
Davi, 3 anos, fraturou o dedo médio da mão direita após esmagá-lo em balanço de creche

Mais uma criança foi vítima das armadilhas que viraram os playgrounds de áreas públicas e escolas de Rio Preto. Apenas neste ano, quatro crianças tiveram graves ferimentos provocados por brinquedos municipais. A vítima mais recente é um menino de 3 anos, que teve o dedo esmagado em balanço da creche Adelício Teodoro, no Jardim Nunes. O acidente ocorreu na quinta-feira, dia 20, Oito dias depois de um menino de 13 anos ter fraturado o rosto na Cidade da Criança.

Devido ao acidente desta quinta-feira, Davi, 3 anos, corre o risco de perder o dedo médio da mão direita. A mãe dele, a vendedora de lingerie Naila Aparecida de Sá Giamente, diz que tinha acabado de deixar o filho na porta da escola infantil. “Quando ligaram para avisar que meu filho tinha se machucado pensei que ele tinha apenas se arranhado, mas quando cheguei na creche fiquei chocada ao vê-lo com o dedo sangrando e chorando muito”, relata a mãe.

O menino foi socorrido por uma equipe do Samu, que imediatamente o levou até a Santa Casa. Davi passou por uma cirurgia, mas a equipe médica avisou que há risco de amputação do dedo, porque ele está com aspecto escurecido, considerado clinicamente anormal. Inconformada, a avó materna da criança, Maria Aparecida Batista de Sá, de 58 anos, acha que se os funcionários da creche estivessem perto do brinquedo, o acidente não teria ocorrido. 

 

Gira-gira - 2102016 Gira-gira de escola do Eldorado, onde criança de 7 anos sofreu traumatismo craniano após cair

“Nunca se pode deixar crianças brincando sozinhas. Na semana passada teve o garoto ferido na Cidade da Criança. Já era motivo para Prefeitura ter tomado mais cuidado”, diz Maria Aparecida. Segundo a família, o menino chora cada vez que uma pessoa chega perto, porque tem medo de alguém tocar o dedo machucado. Ainda não há previsão de quando Davi receberá alta, segundo a Santa Casa. Os pais pretendem entrar com ação na Justiça.

Quatro vítimas no ano

Com o caso de Davi, agora são quatro crianças machucadas em brinquedos da Prefeitura, somente em 2016. Em fevereiro, duas meninas de sete anos sofreram graves lesões na cabeça quando brincavam em brinquedos do tipo gira-gira, instalados em duas escolas municipais, no Eldorado e no Macedo Telles.

Uma delas chegou a sofrer traumatismo craniano. No Dia das Crianças, o acidente foi na Cidade da Criança. Giovane Ramalho, 13 anos, ficou com parte da face fraturada quando o brinquedo Constelação caiu em cima do seu rosto.

A Prefeitura já foi condenada em primeira instância em dois processos judiciais, movidos por pais de dois meninos feridos nas escolas Pato Donald, na Boa Vista, em março de 2012, e na creche Maria Marcolino, no São Francisco em setembro de 2013). O governo municipal recorreu em ambos os casos.

 

Brinquedos amontoados - 22102016 Brinquedos amontoados na Cidade da Criança, incluindo o Constelação (pintado de azul), que caiu e fraturou o rosto de menino

Promotor vai investigar

O promotor de Justiça André Luis de Souza vai requisitar cópia do boletim de ocorrência do último acidente para estudar quais as providências que irá adotar. Ele já abriu investigação sobre o acidente na Cidade da Criança. O promotor também move ação contra a Prefeitura pelos dois acidentes com crianças em escolas em fevereiro deste ano.

A Prefeitura publicou no Diário Oficial desta sexta-feira, 21, a abertura de sindicância para apurar o acidente ocorrido na Cidade da Criança, no dia 12 de outubro. Em entrevista, o prefeito Valdomiro Lopes lamentou o acidente na creche do Jardim Nunes e afirmou que ele vai ser investigado. “Nós temos perto de 40 mil crianças em nossas creches e escolas. 

Às vezes acontecem alguns acidentes, por mais que se vigie. Às vezes, a gente tem os nossos filhos até em casa e eles sofrem algum tipo de queda, de acidente.” A Secretaria Municipal de Educação informou que foi determinada a interdição do brinquedo na creche, até que seja apurado o que pode ter provocado o acidente.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso