Diário da Região

06/09/2017 - 00h00min

OBRAS

Com cinco anos de atraso, sai a ampliação da ETE

OBRAS

Hamilton Pavam/Arquivo Obra na ETE começa em 60 dias e deve terminar em abril de 2019
Obra na ETE começa em 60 dias e deve terminar em abril de 2019

Com cinco anos de atraso, a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto de Rio Preto (ETE) vai começar dentro de 60 dias. A previsão de conclusão da obra é abril de 2019. A ampliação promete resolver o problema de poluição do rio Preto, que acontece sempre que a estação precisa de algum tipo de manutenção. Construída em 2008, a ETE trabalha no limite de sua capacidade. A ampliação era necessária desde 2012, segundo o Semae. No ano de 2015 uma proposta do Semae chegou a ser apresentada no Ministério das Cidades, mas sem sucesso. 

“Esse projeto foi engavetado, ninguém deu sequência. Era para ter sido feito em 2012. Estamos operando no limite e a ETE dá sinais de desgastes”, afirmou Nicanor Batista Júnior, superintendente do Semae. “O que eu fiz foi acompanhar isso em São Paulo e em Brasília. Faltam autorizações e uma série papéis, parte burocrática. Uma série de ações que precisava complementar”, afirmou o prefeito Edinho Araújo. Operando em três módulos e com capacidade para atender 450 mil pessoas, a ETE atende uma população de 450,6 mil habitantes, segundo o IBGE. 

Portanto, sempre que alguma das etapas de tratamento precisa de obras de limpeza ou manutenção, parte do esgoto é jogado direto no rio ou sem tratamento ou apenas parcialmente tratado. No mês passado, o Semae foi multado pela Cetesb em R$ 100 mil por poluir o rio Preto. A penalidade foi aplicada após a Companhia constatar o baixo nível de oxigenação da água, a coloração acinzentada do rio e o forte cheiro de esgoto no curso d’água. Na ocasião, um dos tanques de tratamento ficou comprometido, por isso a eficiência do tratamento caiu de 98% para 70%

Com a ampliação, a capacidade de atendimento vai ampliar em 150 mil pessoas. O valor do investimento será de R$ 28.125.496,35. Desse total, R$ 2 milhões virá do orçamento do Semae e o restante do Orçamento Geral da União. A empresa Construtora Elevação Ltda., vencedora do contrato de concorrência, terá 18 meses para entregar a obra. “Nesses primeiros 60 dias a empresa vai desenvolver os projetos executivos para serem aprovados pelo departamento técnico do Semae”, disse Nicanor.

Na ampliação será construído um quarto módulo de tratamento, composto por três unidades: um reator anaeróbico, um reator aeróbico e um decantador. “Essas três unidades serão capazes de tratar o esgoto de até 150 mil pessoas. Com isso nossa capacidade total será de comportar o tratamento para 600 mil moradores e a população de Rio Preto deverá chegar a essa quantidade em 2030”, afirmou Batista Júnior.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso