Diário da Região

20/09/2017 - 00h00min

CÂMERAS A SERVIÇO DA LEI

Estado anuncia ‘big brother’ contra o crime em Rio Preto

CÂMERAS A SERVIÇO DA LEI

Guilherme Baffi
"Fiz pedido para que o coronel Rogério Xavier e o João Pedro de Arruda se empenhassem para a gente instalar aqui o Detecta" - Magino Alves, secretário de Segurança

Em visita a Rio Preto, nesta terça-feira, dia 19, o secretário de Segurança Pública, Magino Alves Barbosa Filho, anunciou a instalação na cidade, até o fim do ano, do sistema Detecta – programa de monitoramento das ruas por meio de câmeras do poder público e particulares para combater o crime, principalmente furto e roubo de veículos. O sistema também usa radares de reconhecimento óptico, capazes de fazer a leitura de placas de veículos e verificar se eles estão ligados a algum tipo de crime.

O programa está em funcionamento desde 2014 em cidades da Grande São Paulo e na Baixada Santista. Rio Preto será a primeira cidade no interior a integrar o programa. “Nós tivemos só na capital, entre agosto de 2016 e agosto 2017, 3,7 mil presas em flagrante, com uso do dispositivo. Foram 2.682 veículos interceptados. Queremos trazer para Rio Preto uma ferramenta que será de bastante utilidade para os organismos de segurança. Tenho certeza que o prefeito Edinho vendo os números não mediará esforços para implantar o detecta” diz o secretário.

Para iniciar o processo de instalação será feito convênio entre Secretaria de Segurança Pública e Prefeitura de Rio Preto, para integrar o sistema de câmeras e radares. “Eu fiz um pedido para que o coronel Rogério Xavier (comandante do CPI-5) e o João Pedro de Arruda (diretor do Deinter) se empenhassem para a gente instalar aqui o Detecta. Vamos conversar com o prefeito Edinho para combater de forma mais eficaz roubo e furto de veículos”, diz o secretário. Neste ano, de janeiro a julho, Rio Preto registrou 821 furtos e 67 roubos de veículos, média de quatro crimes do tipo por dia. 

Em todo o ano passado, foram 1.641 furtos e 126 roubos de veículos, quase cinco por dia, segundo as estatísticas da SSP. O secretário de Trânsito, Transportes e Segurança de Rio Preto, Marcos Apóstolo diz que ainda não foi procurado, mas vê de forma positiva a proposta. O prefeito Edinho Araújo afirma que vai marcar uma reunião com a Guarda Municipal e o comando das polícias Civil e Militar para ver o que é necessário para implantar o Detecta.

 

Arte - Câmara de Segurança em Rio Preto - 20092017 clique na imagem para ampliar

O programa

O programa Detecta também integra bancos de dados das polícias, como os registros de ocorrências, Fotocrim (banco de dados de criminosos com arquivo fotográfico), cadastro de pessoas procuradas e desaparecidas, dados do Detran (Departamento Estadual de Trânsito), registro de veículos furtados, roubados e clonados.

Segundo a SSP, de 2014 a abril de 2017, as imagens captadas pelo sistema contribuíram para a prisão de 4.731 pessoas em flagrante delito; interceptação de 3.320 veículos, apreensão de 276 armas de fogo e leitura de 20 bilhões de placas de automóveis.

Entretanto, relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontou no ano passado que o sistema não era capaz de analisar os crimes filmados. À época, a Secretaria informou que os problemas citados pelos técnicos do TCE já haviam sido solucionados.

Deslocamento de viaturas foi para testes, diz secretário

O secretário de Segurança Pública, Magino Alves Barbosa Filho, afirmou que o envio de viaturas da Polícia Militar a São Carlos para evento com o governador Geraldo Alckmin, no último fim de semana, foi necessário para “testar” os veículos. Disse ainda que os gastos com combustível não foram “expressivos”. “A entrega de viaturas é um sistema complexo. Quando ela chega numa cidade, ou sede de Deinter, ela tem de passar pelo preparo e teste. É diferente do carro particular, que você compra na concessionária e sai para fazer seus passeios com a família. Viatura policial é uma viatura tática. Ela passa por uma série de testes para uso policial. Que é uso totalmente diferente do uso do veículo particular.”

As novas viaturas foram entregues em Rio Preto em 18 de agosto e, pelo menos dez, foram levadas a São Carlos - a 200 quilômetros de distância. O gasto estimado com o combustível dos veículos é de R$ 1,6 mil, sem contar os honorários dos policiais que dirigiram as viaturas. No evento, os carros ficaram estacionados ao lado de outros veículos que foram entregues pelo governador. O secretário também prometeu comprar novas viaturas para a Polícia Civil, porém sem dar previsão de quantos e quando os veículos irão chegar para o Deinter 5. 

Móveis para a DIG

Magino anunciou que irá usar recursos do Fundo de Incentivo à Segurança Pública para comprar o mobiliário do prédio reformado da DIG. O local passou por uma reforma que durou um ano e três meses, ao custo de R$ 4,5 milhões, mas as portas continuam fechadas, porque o governo do Estado ainda não comprou os móveis para a unidade. Enquanto isso, a DIG permanece na sede provisória, na rua Marechal Deodoro, onde está desde maio de 2016. Questionado sobre a demora de nomeações de aprovados em concursos, o secretário disse que irá lançar novos concursos em novembro para investigador, escrivão e delegado.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.