Diário da Região

19/09/2017 - 13h57min

Em dois dias

Duas crianças morrem por picada de escorpião

Em dois dias

NULL Escorpião amarelo (imagem ilustrativa)
Escorpião amarelo (imagem ilustrativa)

Em dois dias, duas crianças morreram em Araçatuba após serem picadas por escorpiões. Na última sexta-feira (15), um menino de 2 anos morreu após passar mal na Emeb Maria Helena de Freitas Carli, no bairro Vista Verde. Nesta segunda-feira (18), durante coletiva de imprensa para anunciar sindicância para apurar a morte do garoto, a administração municipal confirmou o segundo óbito. Trata-se de uma menina de 4 anos, que faleceu no sábado (16), 24 horas depois de ter sido picada na rua Fundadores. 

A secretária de Saúde, Carmem Sílvia Guariente, informou que a menina foi picada na saída de uma igreja, no bairro Santa Luzia. Ela foi encaminhada ao pronto-socorro do bairro Santana, onde foi iniciado o atendimento. Por causa da gravidade, a criança foi levada para a Santa Casa. Segundo a titular da pasta, a mãe da garota compareceu ao pronto-socorro durante o atendimento. "Foram dois casos trágicos em um curto espaço de tempo, que nos deixaram chocados", afirmou Carmem. 

Já o menino passou mal na manhã da sexta-feira, após brincar em uma caixa de areia da escola. No sábado, nota enviada pela Prefeitura informou que ele havia morrido por volta das 19h, porém, por causa não confirmada, pois o diagnóstico dependia de exame necroscópico. 

O corpo do garoto não foi encaminhado pelo hospital ao IML (Instituto Médico Legal), pois o médico que prestou o atendimento atestou a causa da morte. Após pedido da família, a Polícia Civil determinou que o corpo fosse levado ao IML. A PM registrou boletim de ocorrência do caso. 

SORO

Segundo o diretor da Santa Casa, Sérgio Smolentzov, em ambos os casos, foi ministrado soro contra veneno de escorpião em doses preconizadas pelo Ministério da Saúde em situações graves, que são de quatro a cinco ampolas. 

De acordo com ele, as duas crianças foram encaminhadas para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal do hospital. No caso da menina, Smolentzov explicou que ela sofreu uma parada cardiorrespiratória e chegou a ser ressuscitada por meio de aparelhos. Ela deu entrada no hospital na noite de sexta, às 22h, e faleceu no dia seguinte no mesmo horário. 

O diretor da Santa Casa esclareceu que, em casos de picada de escorpião, o diagnóstico não é feito por exame, mas por análise clínica. Geralmente, há uma lesão pequena, mas intensamente dolorosa. A morte se dá por insuficiência cardíaca e arritmia cardíaca. No entanto, no caso do garoto a equipe médica que o atendeu não encontrou sinais da picada no corpo dele. 

O corregedor-geral do município, Jaime Gardenal, afirmou que, por conta da gravidade do caso do menino, uma sindicância foi aberta para verificar em quais circunstâncias aconteceram os fatos. Ele disse que as investigações vão partir desde o momento em que o garoto passou mal na escola até o atendimento médico, com o objetivo de apurar responsabilidades.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso