Diário da Região

09/09/2017 - 00h00min

ASSASSINATO

PM de Rio Preto mata mulher e se entrega

ASSASSINATO

Reprodução Carlos Alberto Ribeiro, 36 anos, está na PM há sete anos
Carlos Alberto Ribeiro, 36 anos, está na PM há sete anos

O cabo da Polícia Militar de Rio Preto Carlos Alberto Ribeiro, de 36 anos, foi preso após matar com seis tiros Lorena Aparecida dos Reis Pessoa, de 29 anos. O homicídio aconteceu na madrugada desta sexta-feira, dia 8, em Santa Bárbara d'Oeste, região de Campinas, a 328 quilômetros de Rio Preto, onde a vítima morava. Segundo a polícia, o crime teria ocorrido depois que Lorena fez perfil falso no Facebook, adicionou uma das duas filhas do policial, de 12 anos, e passou a manter conversas com a menina sobre o suposto relacionamento extraconjugal que mantinha com o PM.

Lorena e Carlos têm um filho de quatro anos. Casado, Carlos tem ainda duas filhas. Ele fazia parte da equipe do 17º Batalhão de Rio Preto e atuava na 1ª Companhia, na zona Norte. Ele estava há sete anos na PM Lorena trabalhava há dois anos como balconista de uma padaria de Santa Barbara d'Oeste. Ela morava sozinha com filho, que não estava na casa no momento do homicídio.

Segundo informações da Polícia Civil, Carlos fez uma viagem de 4 horas de carro, de Rio Preto à Santa Bárbara d'Oeste e foi direto para casa de Lorena. Os dois discutiram na sala, onde ele fez seis disparos contra a balconista, que estava próxima ao sofá. As balas atingiram a região do pescoço, abdome e mãos. Segundo informações preliminares do Instituto Médico Legal, os tiros foram disparados de cima para baixo.

Após balear Lorena, Carlos saiu com o carro em alta velocidade. Vizinhos informaram aos policiais que ouviram os disparos e viram Carlos sair da casa de Lorena. Pouco tempo depois, ele se apresentou na sede da 2ª Companhia da PM de Santa Bárbara e confessou ter cometido o homicídio. A arma usada no crime, uma pistola ponto 40, foi encontrada no carro dele.

 

Lorena Aparecida dos Reis Pessoa - 09092017 Lorena Aparecida dos Reis Pessoa, 29 anos, foi morta com seis tiros

Segundo familiares, o cabo da PM se envolveu com a jovem há quatro anos, quando foi destacado para trabalhar na equipe de patrulhamento de Santa Bárbara d'Oeste. Lorena acabou engravidando de Carlos, que registrou a criança e passou a pagar pensão alimentícia. Mesmo após o fim do relacionamento, ele viajava regularmente para Santa Barbara para visitar o filho.

A mãe de Lorena, Márcia Alves dos Reis Pessoa, disse que toda família ficou muito chocada com o homicídio. “Estamos todos muito abalados com tudo o que aconteceu. Não dá para descrever o que estamos sentindo com a morte da Lorena”, disse a mãe. O corpo da balconista foi enterrado na tarde de sexta-feira, dia 8. Carlos Alberto foi levado para o Presídio Militar Romão Gomes, na Vila Albertina, em São Paulo.

Por meio de nota, o comando da PM lamentou a morte de Lorena. “O Comando da PM, tomando pé em detalhes de todo o ocorrido e de tudo o que foi registrado, instaurará processo administrativo para apurar a conduta do PM, que pode resultar até em sua demissão ou expulsão”, disse o porta-voz da PM, capitão Rafael Henrique Helena.

 

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso